Com o fracasso do Carnaval de Barras em 2018, os barrenses e amantes do futebol piauiense, caíram na nostalgia e estão pedindo nas redes sociais a volta do glorioso Barras Futebol Club, agremiação fundada em 15 de Novembro de 2004 e que tornou a cidade de Barras conhecida em todo o Brasil, face as belíssimas campanhas no Campeonato Piauiense, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série C, neste último fazendo até hoje a melhor campanha de um clube do Piauí na competição promovida pela CBF.

Na verdade os barrenses vivem há muitos anos, carentes de motivos para terem orgulho da sua terra natal. Acabaram com o Barras Futebol Club, estão acabando com o Carnaval, assim como acabaram com o Theatro Municipal, com as retretas da Banda Lira Barrense nas praças Monsenhor Boson e Senador Joaquim Pires, com o desfile das escolas de samba... enfim, haja espaço para citar tantas coisas! Enquanto isso, nas outras cidades: Festa do Bode, Festival de Inverno, Festa da Melancia, Festa do Milho, Festival do Mel, Parnahyba Sport Club, Associação Atlética de Altos, 4 de Julho Esporte Clube... e Barras, produz o que mesmo? Se destaca no que mesmo?

O Bafo, como carinhosamente é (ou era) chamado o Barras Futebol Club, para voltar ao campeonato piauiense de futebol tem que ter patrocínio, daí depende da ação de empresários ou da Prefeitura de Barras. Alguns dizem: "não se deve gastar dinheiro público com time de futebol profissional"... há, não se deve também gastar com uma festa do tipo do Carnaval que ostenta a degradação moral, prostituição e uso de drogas! Entre o Barras Futebol Club e o atual Carnaval que se faz em Barras, você prefere qual?

Mas o problema da reativação do Barras Futebol Club é político-partidário. O clube está nas mãos da família do ex-prefeito Manim Rego, que é adversário político do prefeito Carlos Monte... como o que importa é a política rasteira e irresponsável que nada tem trazido de positivo a Barras há décadas, a preferência popular que se dane!





Reações:

Postar um comentário

 
Top