Reinaldo Barros Torres nasceu na cidade de Barras, Estado do Piauí, em 26 de Outubro de 1964, sob o signo de Escorpião. Seu nascimento aconteceu sob forma de parto cesariano no centro cirúrgico do Hospital Leônidas Melo, em Barras, aos cuidados da Doutora Teresa, médica clínica-geral. Após os trabalhos de parto o recém-nascido foi conduzido para o apartamento nº 01 daquela casa de saúde barrense. É o primeiro filho do casal José Ribeiro Torres e Maria Inês da Cunha Barros Torres, que depois teve mais dois filhos: Adriana Maria Barros Torres (24-03-1966) e Rogério Barros Torres (29-11-1969).

Escritor, Poeta, Cronista, Contista, Jornalista, Desportista, com atuação também no rádio. Titular da Cadeira 12 da Academia de Letras do Vale do Longá – ALVAL (sediada em Barras-PI), da Cadeira 29 de Academia de Letras da Região de Sete Cidades (sediada em Piracuruca-PI), e da Cadeira 03 da Academia Piauiense de Futebol - APIBOL (sediada em Teresina). É membro da  União Brasileira de Escritores – UBE-PI.


ATUAÇÃO LITERÁRIA

Autor de “Madrigais” (1997) – Primeira Edição, e em 1999 – Segunda Edição; dos livros inéditos “A Família Barros da Cidade de Barras” e “Marathaoan, um Rio que corre em minhas veias”. Autor também de três peças teatrais: “Amor Fatal” (1979) – escrita em parceria com Osmália Pereira Lira e Antônio Carlos Ananias Costa, “Faces Paralelas” (1980) e “Mundo Avesso” (1980). Participou com o poema “Rosa” da Coletânea dos Poetas Brasileiros (1984) – Edição da Shogun Arte – Rio Grande do Sul; Primeiro Lugar no Estado do Piauí na “Maratona Literária sobre a Proclamação da República” - (1983) e Segundo Lugar no Estado do Piauí na “Maratona Literária sobre a Vida e Obra de Olavo Bilac” – (1984), ambas organizadas pela Secretaria de Estado da Educação. Tem mais de 500 poemas inéditos. Prefaciou vários livros de autores piauienses. Tem curso de Teatro e Dicção pelas “Escolas Associadas do Ceará” (1979) e curso de extensão em Química, pela Universidade Federal do Piauí. Verbete do “Dicionário Biográfico dos Escritores Piauienses de Todos os Tempos” (1995), de Adrião Neto; “Grande Dicionário Histórico-Biográfico Piauiense”  (1997), de Wilson Carvalho Gonçalves; “Visão Histórica da Literatura Piauiense” – Tomo III  – (1998), de Herculano Moraes, e “Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos” (1998), de Adrião Neto.

ATUAÇÕES PROFISSIONAIS

Diretor Literário do Movimento Jovem Tulipa (Belém-PA) – 1981. Ator, Diretor do Grupo Teatral Bons Amigos (Barras-PI) – (1975/1980). Assessor de Comunicação da Companhia Energética do Piauí – CEPISA. Articulista do Jornal O DIA (Teresina-PI). Articulista do Jornal Diário do Povo (Teresina-PI). Secretário-Geral da Cruz Vermelha do Estado do Pará. Presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Salesiano Nossa Senhora do Carmo (Belém-PA). Assessor de Imprensa do Partido Social Cristão – PSC no Estado do Piauí. Presidente da Executiva Municipal do Partido Social Cristão – PSC, em Barras. Assessor Especial da Prefeitura Municipal de Barras em Teresina (1993-1994) administração José Ribamar Pereira. Diretor de Eventos Culturais da Academia de Letras do Vale do Longá. Secretário-geral da Academia de Letras do Vale do Longá. Agente de Ordem do Centro Colegial dos Estudantes Piauienses – CCEP. Segundo Secretário da União Brasileira de Escritores – UBE-PI. Secretário da Assessoria Jurídica da Companhia Energética do Piauí – CEPISA. Secretário-geral da Consultoria Jurídica da Presidência da Companhia Energética do Piauí – CEPISA. Diretor de Comunicação do Piauí Esporte Clube, Assessor de Imprensa do Fluminense Esporte Clube (de Teresina), Assessor de Imprensa da Sociedade Esportiva Garra, de Teresina. Redator da coluna política “Colunão RBT” e da coluna alternativa “Sinal Aberto”, do Jornal “Correio do Norte” (1992), de Barras-PI. Diretor Geral do Jornal “Correio do Norte” (1992), Barras-PI. Redator da coluna “Barras em Foco”, do Jornal O Dia, de Teresina-PI (1991). Redator da coluna da Academia de Letras do Vale do Longá, no Jornal O Dia, de Teresina-PI, desde Maio/2001. Apresentador do "Programa Circuito Cultural", na Rádio Vermelha FM, em Teresina-PI, de Novembro/2002 a Dezembro de 2004. Titular do Blog de Barras no portal de notícias 180graus de 2003 a 2010. É o editor os portais de notícia  tribunadebarras.com e mpiaui.com, já esteve como correspondente no Piauí do sites esportivos cearense artilheiro.com.br, do paraense futebolnortista.com.br, do paulista futebolinterior.com.br e do carioca lancenet. Escreveu por dois anos (2010 a 2012) os blogs das cidades de Barras-PI e Água Branca-PI no portal de notícias acessepiaui.com.br, com sede em Teresina. Assessor de imprensa particular para atletas de futebol de base e profissional de renomados clubes brasileiros, como: Santa Cruz-PE, Flamengo-RJ, Vitória-BA, Vasco-RJ e Fluminense-RJ.

FILIAÇÃO

É filho dos barrenses José Ribeiro Torres e Maria Inês da Cunha Barros Torres. Neto pelo lado paterno de Olavo Ribeiro Torres e Zenóbia Barbosa Torres, e materno de Raimundo de Sousa Barros e Rosa da Cunha Barros.

São seus bisavós paternos: Fernando Ribeiro Torres (Fernandinho) e Vitorina Maria da Conceição Torres, e Diolino Oliveira e Maria Barbosa de Oliveira. São seus bisavós maternos: Antero de Oliveira Barros e Francisca Lima de Sousa Barros, naturais de Pedro II – PI, e Ignácio Ribeiro da Cunha e Maria Rodrigues da Conceição, naturais de São Benedito – CE.

Trisavós paternos: Fernando Ribeiro Torres (Fernandão) e Rosa Torres de Sampaio, e José Cândido e Cordulina Maria da Conceição.

Tópico genealógico:

A avó de Olavo Ribeiro Torres, Rosa Florinda Rodrigues, era irmã do Coronel Manoel Rodrigues Lages, pai do Coronel Alfredo Pires Lages. Rosa Florinda Rodrigues era neta de Joaquim José do Rego, proprietário da Fazenda Peixão, casado em segundas nupcias com Rosa Florinda Castelo Branco. Rosa Florinda Rodrigues (a filha) era um dos rebentos do Coronel José Antônio Rodrigues, primeiro presidente do Conselho Colonial da Vila de Barras do Marataoã, instalada em 1842. Toda a Família Torres da cidade de Nossa Senhora dos Remédios-PI é um braço das famílias Rodrigues Lages, Rego Castelo Branco, Borges Leal e Carvalho de Almeida. (Pesquisa de Dílson Lages Monteiro, escritor/historiador membro da Academia Piauiense de Letras e Academia de Letras do Vale do Longá).

(*) Biografia atualizada em 13 de Dezembro de 2017).




















Reações:

Postar um comentário

 
Top