Treinador Marcelo Amorim, atleta Paulo Eduardo, ativista social de cultural Zú, jornalista Reinaldo Barros Torres, editor do Tribuna de Barras

O Piauí todo se revoltou após publicações no Tribuna de Barras e MPiauí, dando conta que o garoto Paulo Eduardo, 13 anos, lateral-esquerdo, natural de Monsenhor Gil-PI, passou em uma peneira em sua cidade, que localiza-se a 50 Km ao sul de Teresina, mas que devido ser pobre não conseguiu viajar para Belo Horizonte-MG no último dia 13 de Outubro, data limite para sua apresentação na Toca da Raposa - centro de treinamento do grande clube brasileiro, atual campeão da Copa do Brasil.
Foram muitas as manifestações de apoio e revolta nas redes sociais. A matéria no MPiauí teve centenas de compartilhamentos, pessoas de Teresina, Fortaleza-CE, Osasco-SP, Brasília-DF, mantiveram contato com a redação do Tribuna de Barras dizendo-se interessadas em ajudar, mas a diretoria do Cruzeiro foi taxativa dizendo que o limite da apresentação de Paulo Eduardo já havia esgotado, que outros garotos de vários estados e países também tinham que passar por avaliação na Toca da Raposa, daí agora faltava vaga para Paulo Eduardo realizar os testes finais.
Foi grande a pressão das pessoas de Monsenhor Gil junto aos polítifcos e comerciantes nas redes sociais, em especial. Muitos xingamentos inclusive, já que a passagem custava apenas R$ 800,00 e ninguém ajudou. O prefeito de Monsehor Gil manifestou-se através da sua assessoria dizendo que "não sabia que tinha acontecido uma peneira do Cruzeiro em sua cidade e nem que Paulo Eduardo havia passado nessa peneira; que nada disso lhe foi comunicado pela coordenadoria de esporte do município, mas agora que está sabendo, se dispõe a ajudar o jovem atleta caso ainda haja possibilidade dele ir para a Toca da Raposa". 
O cirurgião-dentista Marcelo Amorim, diretor e treinador da Sociedade Esportiva Garra, conceituada agremiação esportiva de Teresina, responsável pela vinda do observador técnico Amarildo Borges (do Cruzeiro) a Monsenhor Gil, disse: "Agora é difícil, não sei no momento como poderemos reaproximar o Paulo Eduardo do Cruzeiro para que ele passe por uma nova bateria de avaliações na Toca da Raposa, mas estamos nos movimentando para que isso possa acontecer. Esperamos que conseguindo, dessa vez o garoto possa ter o apoio da sua cidade", concluiu.
O obersavor técnico Amarildo Borges, um dos mais conceituados do Brasil, estava na Alemanha e de lá foi direto para Monsenhor Gil, onde até o seu almço, teve que pagar do próprio bolso, já que ninguém da Prefeitura de Monsenhor Gil, ou alguma autoridade da cidade, se dispôs para tal. Nas redes sociais, muitos eram os comentários de que o prefeito fica mais em Teresina do que em Monsenhor Gil; o que caso seja verdade, dificulta de fato os entendimentos dos seus secretários e assessores com ele mesmo; daí o porque o coordenador de esporte Antônio Carlos, ex-jogador profissional, conhecido na região como "Solteiro", não conseguiu avisar ao prefeito de que em Monsenhor Gil iria acontecer esse evento do Cruzeiro Esporte Clube, dizem.
Já Paulo Eduardo treina na Sociedade Esportiva Garra, em Teresina, onde agora está disputando o Campeonato Sub-13 do Parque Piauí. No último domingo ele jogou contra o Teresina Uchôa e viu seu time - o Garra, vencer por 3x0, e ele fazendo exuberante apresentação ao ponto de no final do jogo ser elogiado publicamente pela comissão técnica. Para treinos e jogos em Teresina, Paulo Eduardo está viajando juntamente com a ativista social e cultura Zú, conhecida popularmente como "Tia Zu", responsável por uma ONG que tem relevante serviço social prestado a comunidade de Monsenhor Gil. Zú disse a reportagem do MPiauí que Paulo Eduardo está agora sendo ajudado pela prefeitura nas passagens de ônibus no percurso Monsenhor Gil/Teresina/Monsenhor Gil.

Repercussão na imprensa
Inicialmente divulgado pelos portais de notícia Tribuna de Barras e MPiauí, o "Caso Paulo Eduardo" logo ganhou repercussão. Periódicos de outros estados estamparam a notícia, sempre emoldurada de revolta devido a não ajuda ao talento do futebol do interior do Piauí. O site Canal da Bola, de Fortaleza-CE, considerou como "estúpida" a não ajuda ao atleta. O portal de notícias Uai, de Belo Horizonte-MG, destacou em manchete que "Menino pobre do Piauí chora por ter passado em peneira do Cruzeiro e não ter condições de comprar passagem para Belo Horizonte". Já a imprensa piauiense, fora o MPiauí e o Tribuna de Barras, foi omissa ao caso.

Reações:

Postar um comentário

 
Top