Região do Polo Saúde, centro de Teresina

O Programa Teresina Competitiva que teve início no mês de junho com o objetivo de identificar, caracterizar, priorizar e definir uma estratégia de desenvolvimento dos clusters, também chamados de arranjos produtivos, encerra a sua fase atual e os resultados serão apresentados no dia 28 de setembro, no auditório da FIEPI. Na ocasião, estarão presentes o prefeito Firmino Filho e os representantes do SEBRAE, SEPLAN, FIEPI e BNB. Os clusters são concentrações de empresas do mesmo negócio em um mesmo local. Inicialmente foram identificados e validados 10 clusters. E em seguida, baseado em dados como número de empresas, quantidade de funcionários, nível de competitividade, organização e impacto econômico, foram escolhidos quatro clusters que deveriam ser trabalhados de forma mais imediata: serviços de saúde, educação, indústria de moda e tecnologia da informação.
Um dos clusters que se destacou na pesquisa feita pela empresa Cluster Consulting, foi o setor de saúde. Com 1430 empresas que empregam quase 24 mil pessoas em Teresina, a saúde chega a movimentar um montante de 20 milhões de reais por mês. Para o presidente do Sindicado dos Hospitais do Piauí (SINDHOSPI), Jefferson Campelo, ter uma empresa conceituada realizando esse tipo de pesquisa na cidade, ajudará a consolidar um pensamento que os empresários da saúde já possuem, de que o ramo movimenta o PIB da cidade. “Nós vemos essa pesquisa como uma vitória, pois sempre imaginamos que a vocação econômica de Teresina é a saúde e que trabalhamos diretamente na movimentação do PIB”, afirma.
A pesquisa também apontou que houve uma diminuição de empresas e clientes nos últimos anos, motivados principalmente pela nova regulamentação da Prefeitura de Teresina para receber pacientes de outras cidades, o que teve como consequência uma melhora na qualidade dos agentes do cluster. A atividade possui alto impacto socioeconômico e tem como desafio investir no turismo com a inclusão de eventos acadêmicos, melhora na gestão das empresas, investimento em segurança e acessibilidade; aumento na comunicação e trabalho em conjunto com o setor privado e público.  

Reações:

Postar um comentário

 
Top