Presidente Temer em discurso político
O Governo Federal realizou no último mês de julho o maior corte de benefícios já realizado no programa Bolsa Família desde sua criação, que ocorreu em 2003.
Em Junho deste ano, 13.284.029 de famílias receberam o incentivo pecuniário, enquanto em julho o montante caiu para 12.740.640 famílias - uma redução de 543.389 benefícios.
Seguindo a tendência nacional, no Piauí também houve uma queda no número de famílias beneficiadas pelo programa de transferência de renda.
O número de benefícios pagos em junho foi de 433.311, totalizando R$ 88,8 milhões distribuídos entre as famílias cadastradas no estado. 
Já no mês de julho o total de benefícios caiu para  420.174, resultando numa soma de R$ 86,5 milhões destinados ao Piauí pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) no mês passado.
O valor médio do benefício pago no Piauí não sofreu uma mudança significativa - passando de R$ 205,12 em junho para R$ 205,89 em julho.
Se comparados os números de julho deste ano com os do mesmo mês do ano passado, percebe-se que os cortes foram ainda maiores. 
Em julho de 2016 foram pagos 13.905.030 benefícios no país, totalizando R$ 2,5 bilhões distribuídos entre as famílias de baixa renda naquele mês. Frente aos cerca de 12,7 milhões de bolsas pagas no mês passado, com R$ 2,3 bilhões distribuídos.
Houve, portanto, uma redução de aproximadamente 700 mil benefícios na comparação entre julho de 2017 e julho de 2016 - com um corte de cerca de R$ 200 milhões. 
No Piauí, por sua vez, o número de benefícios caiu de 451 mil, em julho de 2016, para os cerca de 420 mil registrados no mês passado.
Entre 2014 e 2017 foram reduzidos cerca de 1,5 milhão de benefícios no país. Naquele ano, o número de beneficiados chegou a 14.204.279.
Cálculo do benefício
O valor repassado varia de acordo com o número de membros da família, a idade de cada um e a renda declarada ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. 
O programa – O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda direcionado às famílias em situação de pobreza (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00) e de extrema pobreza (renda per capita mensal de até R$ 85,00). Ao entrarem no programa, os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.
O Ministério do Desenvolvimento Social ressalta que o Governo criou um programa de atenção à primeira infância, voltado para as famílias atendidas pelo Bolsa Família. 
O programa reúne ações nas áreas de saúde, educação e cultura. Segundo o MDS, as famílias serão acompanhadas por profissionais capacitados, que farão visitas domiciliares periódicas. Serão priorizadas gestantes e crianças de até 3 anos de idade beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).
O MDS também informou que está preparando um pacote de ações para promover a inclusão produtiva dos beneficiários do Bolsa Família, com oferta de microcrédito, estímulo aos jovens na área de tecnologia da informação e premiação aos prefeitos que conseguirem realizar ações para aumentar a renda dos mais pobres.

Confira os valores pagos pelo Bolsa Família nos meses de julho e junho de 2017, e julho de 2016:

(*) Cícero Portela, O Dia
Reações:

Postar um comentário

 
Top