Victor Salvador, Testinha e Wander,
jogadores do Piauí Esporte Clube
 no Campeonato Piauiense
 de 2017, agora no Icasa.
A Taça Fares Lopes, uma das mais badaladas competições do Ceará, começa neste sábado com dez times participantes, que, além do título, disputarão uma vaga na Copa do Brasil de 2018, deixando o torneio ainda mais atrativo, até para as equipes que não costumam figurar no cenário nacional, e até mesmo para o Tricolor, que não conseguiu carimbar a vaga através do Estadual, ao contrário de seu arquirrival.

Entre os 10 times estão: Fortaleza e Ceará, as duas principais potências do Estados, que serão cabeças de chave de seus grupos. No Grupo A1, ao lado do Tricolor, estão: Iguatu, Floresta, Itapipoca e Guarani de Juazeiro. Já no Grupo 2, Caucaia, Horizonte, Icasa e Tiradentes, se unem ao Ceará.
A competição tem cinco campeões. São eles: Guarani de Juazeiro, com dois títulos (2012 e 2016), Guarany de Sobral (2015), Icasa (2014), Barbalha (2013) e Horizonte (2010 e 2011). Vale lembrar que, até hoje, nenhum clube da capital venceu o torneio.
O Icasa, apostou na base do Piauí Esporte Clube que disputou o Campeonato Piauiense deste ano, para formar um grande time. Do clube de Teresina trouxe: o zagueiro Lucas Borges, os volantes Wander e Victor Salvador e o meia-atacante Testinha.


REGULAMENTO
Os clubes se enfrentarão dentro de suas chaves e disputarão, em cada grupo, as quatro vagas para a fase seguinte. Nas Quartas de final, as oito equipes classificadas jogarão em partidas de ida e volta dentro dos grupos que serão formados por cruzamento olímpico (1º do grupo A1 x 4º do grupo A2; 1º do grupo A2 x 4º do grupo A1 e assim por diante).

Nas semifinais, apenas quatro times jogarão, também em partidas de ida e volta, em grupos de disputas formados por cruzamento olímpico. Os clubes que avançarem nas semifinais se enfrentarão pelo título da Taça Fares Lopes, que será disputado em jogos de ida e volta também, com o mando de campo do segundo jogo para o time com melhor campanha em toda as fases da competição. O clube vencedor, além da oportunidade de levantar o troféu de campeão, ganhará vaga na Copa do Brasil 2018.
CONHEÇA UM POUCO MAIS DOS PARTICIPANTES:
GRUPO A1

FORTALEZA
O Fortaleza vai para sua sexta participação na Taça Fares Lopes. Este ano, a competição terá um sabor especial para a equipe tricolor. O Leão do Pici precisa vencer o torneio para garantir vaga na Copa do Brasil de 2018 e se juntar a Ceará e Ferroviário, finalistas do Cearense Série A e já com vaga garantida no certame nacional.

FLORESTA
O Floresta debutou na competição no ano de 2016. Em sua primeira participação na Taça Fares Lopes, a equipe da Vila Manoel Sátiro chegou a se classificar para as quartas de final do torneio, porém, foi derrotado pelo Alto Santo nos pênaltis (4x2), terminou na oitava colocação da tabela e não garantiu vaga para a etapa seguinte.

GUARANI DE JUAZEIRO
Duas vezes campeão do torneio, em 2012 e 2016, o Guarani de Juazeiro é um dos dois clubes que possuem recorde de participações na Taça Fares Lopes. Isso porque a equipe esteve presente nas oito edições da competição. Porém, este ano, o Guarani vem com força total para defender o título e lutar pelo bicampeonato da Fares Lopes.

IGUATU
Este ano, o Azulão vai para a sua terceira participação na Taça Fares Lopes (2014, 2015 e 2017). Em 2014, na sua estreia, a equipe se despediu nas quartas de final, ao perder, nos pênaltis, para o Icasa, por 5 a 4. Em 2015, derrotou o Ceará nos dois jogos das quartas (2x0 e 1x0), mas caiu diante do Guarani de Juazeiro, nas semifinais (3x0 e 2x1).

ITAPIPOCA
A equipe da Região Norte do Estado soma três participações na Taça Fares Lopes (2010, 2011 e 2017). Sua melhor classificação no torneio aconteceu em 2010. Na fase semifinal, o Moleque Travesso enfrentou o Horizonte. No primeiro jogo deu Galo do Tabuleiro (2x0). Na decisão, o Itapipoca venceu por 1 a 0, mas não conseguiu se classificar para a final da competição.

GRUPO A2

CEARÁ
O Ceará fará, em 2017, sua quinta participação na Taça Fares Lopes. No ano passado, a equipe alvinegra encerrou sua atuação no quinto lugar do grupo A1. Seu melhor trabalho na competição aconteceu em 2014, quanto chegou às quartas de final e enfrentou o São Benedito. Na ocasião, o Azulão da Serra venceu o jogo da volta por 5 a 2 e ficou com a vaga na semifinal.

CAUCAIA
A Raposa Metropolitana volta a participar da Taça Fares Lopes após quatro anos longe da competição. Na sua primeira participação, em 2010, a equipe terminou a primeira fase na quarta colocação do grupo A e não se classificou para a etapa seguinte do certame. Em 2017, o Caucaia vai integrar o grupo A2 e disputará vaga com Ceará, Horizonte, Icasa e Tiradentes.

HORIZONTE
Primeiro campeão da Taça Fares Lopes, o Horizonte, que este ano vai para sua sexta participação na competição, tentará seu terceiro título. A primeira conquista veio em 2010, quando o Galo do Tabuleiro venceu o Icasa e levantou o primeiro troféu do certame. Em 2011, a equipe sagrou-se bicampeã do torneio após derrotar o Guarani de Juazeiro, no Domingão.

ICASA
O Icasa se junta ao Guarani de Juazeiro no seleto grupo de clubes que participaram de todas as edições da Taça Fares Lopes. Sua atuação de maior expressão ocorreu em 2014, quando o Verdão conquistou seu único título na competição. Após perder o primeiro duelo por 2 a 1 para o Tiradentes, o Icasa virou o jogo no Romeirão, venceu a segunda partida por 2 a 0 e sagrou-se campeão do certame. O Icasa investiu bem para a Taça Fares Lopes e trouxe do Piauí Esporte Clube quatro jogadores de destaque do clube de Teresina: o meia-atacante Testinha, os volantes Wander e Victor Salvador e o zagueiro Lucas Borges.

TIRADENTES
O Tiradentes chega a sua quinta edição da Taça Fares Lopes. A equipe disputou a competição nos anos de 2010, 2013, 2014, 2015 e, agora, 2017. Em 2014, o Tigre bateu na trave e ficou com o vice-campeonato do torneio. Na ocasião, o Tiradentes foi derrotado pelo Icasa, então campeão do certame naquele ano, por 2 a 0, no Romeirão. A equipe também possui um terceiro lugar, conquistado em 2010
Reações:

Postar um comentário

 
Top