Viajando através da minha saudade chego a Barras nos anos da década de 1960 e me vejo aluno do Ginásio Nossa Senhora da Conceição. 


Dentre os meus competentes professores aflora na memória a minha primeira professora de História (História do Brasil e História Geral), LÚCIA BARROS (Maria Lúcia da Cunha Barros Ferreira) que também lecionava a disciplina de Desenho.

Filha do casal Raimundo de Sousa Barros e Rosa da Cunha Barros. Casada (hoje viúva) com Espedito dos Santos Ferreira. São seus filhos: Silvana (1 filho: Vinicius Ferreira), Suzana (2 filhos: Vitoria Barros e Artur Barros), Silvia (2 filhos: Ítalo Nunes e Igor Nunes) e Suely (3 filhos: Monica Dornelas, Gabriel Dornelas e Amanda Dornelas).

Trabalhou em Barras como professora e diretora dos colégios Nossa Senhora da Conceição e Unidade Escolar Gervásio Costa (1ª diretora do Colégio Gervásio Costa). Transferiu residência para Teresina em 1979 e foi professora nos Colégios Professor Manoel Madeira e Gabriel Ferreira, na capital piauiense.

Nasceu em Barras - Piauí em 14/07/1944, onde estudou o primário e ginásio. O ensino médio e a graduação foram em Teresina. É formada em Pedagogia.

Professora atenciosa e de excelente didática a todos atendia com carinho e demonstrava profundo conhecimento além de alta competência na transmissão do seu saber. Eita que bateu agora a “danada da saudade”, saudade daqueles tempos, daqueles dias, daquela professora, daquele colégio e dos meus colegas de classe.

Saindo da saudade e voltando a Teresina onde a Professora LÚCIA BARROS reside informo que ela está desfrutando merecida aposentadoria cercada do amor dos filhos, dos netos e bisnetos e de uma legião de amigos e admiradores.

Me fez bem lembrar de você minha querida professora.

(*) Texto de Manoel Monte Filho, da Academia de Letras do Vale do Longá.







Reações:

Postar um comentário

 
Top