Seus jogadores de futebol e futsal se intitulam como membros da "Família Garra". Como uma família, eles tem geralmente seus pais e mães os acompanhando nas viagens e em muitas das vezes ajudando nos afazeres da agremiação. Assim é a Sociedade Esportiva Garra, um time de futebol e futsal amador de Teresina, capital do Estado do Piauí, que não pára de revelar talentos. Com trabalhos nas categorias Sub 13, 15 e 17, o Garra - como é mais conhecido, já desbravou quase todas as fonteiras interestaduais do território nacional, sempre conquistando vitórias, levantando taças como campeão e realizando um premiado trabalho de "valorização da vida", de "resgate social", mudando histórias de adolescentes piauienses e maranhenses e das suas famílias.

Competições por todo o Brasil são disputadas pelos meninos do Garra. Em todas elas um grupo de pais e mães dos atletas, geralmente três ou quatro, acompanha os times nas viagens. As mães são encarregadas de fazerem o café da manhã, almoço e jantar dos seus filhos e dos filhos dos outros - que a convivência termina fazendo com que adote como seus. Talvez por isso seja tão forte o lema "Família Garra", entre todos do grupo.

Kevin, Seleção Brasileira Sub 20,
atualmente no Cruzeiro-MG
O jornalismo do Tribuna de Barras tem nos últimos dois anos feito a assessoria de comunicação da Sociedade Esportiva Garra. Viagens para Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo, Brasília, tem composto o roteiro. Embora a distância de Teresina, nada de cansaço ou falta de entusiasmo entre os jogadores, comissões técnicas, pais e mães. Nos momentos de dificuldade, um ampara o outro. Quando um atleta adoece, ganha como pai e mãe os pais e mães dos seus colegas, tudo feito com muito carinho e dedicação e com pouco dinheiro arrecadado em bingos, rifas, vendidos entre os próprios atletas, familiares e amigos. 

Samuel, campeão mineiro Sub 14
em 2015 e Sub 15 em 2016
pelo Cruzeiro
O mais difícil para manter a intensa programação de viagens é o ônibus para conduzir os atletas, geralmente com aluguel muito caro. Aí generosamente entra a FUNDESPI - Fundação de Esportes do Piauí, instituição do Governo do Estado, que apoia as atividades esportivas. A FUNDESPI é na verdade a única instituição oficial que ajuda (com o ônibus) um trabalho que é tão produtivo tanto na revelação de talentos para o esporte como no resgate social de garotos, muitos deles vivendo difícil situação social e familiar na periferia de Teresina-PI e da vizinha cidade de Timon-MA.

Todo esse trabalho na Sociedade Esportiva Garra é capitaneado pelo dentista Marcelo Amorim, apaixonado pelo futebol e futsal, que no longo dos anos, após intensos cursos, estudos, tornou-se um dos treinadores mais premiados do Estado do Piauí. Como treinador Sub 13, Sub 15 e Sub 17, Marcelo Amorim já ganhou tudo no futebol e futsal em Teresina, além de ver o futsal do Garra na primeira divisão da Taça Brasil de Futsal, categorias Sub 15 e Sub 17, competindo com grandes clubes nacionais e fazendo bonito.

Cada vez mais cidadãos de bem do meio social de Teresina, alguns com filhos atuando na Sociedade Esportiva Garra, se aproximam e também ingressam na "Família", cada um dando sua parte de contribuição para que os trabalhos possam fluir bem. Assim, como numa colmeia, todos fazendo sua parte, o Garra tem se destacado, revelado talentos, orgulhando o Piauí.














Treinador Marcelo Amorim (de camisa cinza), recebendo em nome da Sociedade Esportiva Garra, prêmio de inclusão social.











































Reações:

Postar um comentário

 
Top