Confirma-se que o governador Wellington Dias (PT) realmente se deslocou para Curitiba (PR) a fim de fazer vigília em favor de Lula. Tudo isso acontece porque o ex-presidente da República dará depoimento hoje as 14h30min ao juiz Sergio Moro, da Justiça Federal daquele Estado. A cidade está enfrentando um dia bastante difícil por conta da grande movimentação de gente que se deslocou das diversas partes do país a serviço da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e MST (Movimento dos Sem Terra).

A polícia fez bloqueio em torno do prédio da Justiça onde Lula falará ao magistrado. Áreas em torno de 150 a 200 metros estão bloqueadas por grupos de policiais que atuam de cinco em cinco. Há também tropas da Força Nacional preparadas para agir em caso de necessidade, de acordo com informações do portal Gazeta do Povo, daquela cidade. Há muita agitação na cidade. O acampamento dos movimentos autodenominados “Frente Brasil Popular” teria sido atacado durante a madrugada. Um dos feridos foi o professor Maicon, cuja barraca incendiou. Ele sofreu queimaduras no braço e no pescoço. Posteriormente foi visto alguém fugindo com uma mochila nas costas. Provavelmente seria ele o agressor. O sujeito fugiu a pé, quem sabe, para facilitar sua captura?! Incidentes dessa natureza não ajudam a democracia.

O ex-presidente Lula agradeceu a manifestação dos seus correligionários e seguidores. Declarou que isso acontece porque Moro teria politizado a audiência e, logicamente, o processo contra ele. A senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) disse que Moro quer politizar o processo e neste caso ele perde porque de política quem entende é Lula. O governador Wellington Dias está em Curitiba desde a noite de ontem (09) em companhia de militantes petistas e outros partidos de esquerda, a exemplo do PC do B. A vigília tem por objetivo uma tentativa de canonização do ex-presidente?! Parece absurdo porque Lula é apenas um dos muitos réus nesta ação denominada Lava Jato. E grande parte das acusações contra ele se confirmam através de provas incontestáveis, segundo Ministério Público Federal.

O vereador de Teresina, Edson Melo, se manifesta sobre o assunto dizendo o seguinte: “Essa manifestação pro Lula hoje em Curitiba está chamando atenção pela presença de autoridades constituídas do PT (governadores, senadores e deputados), e pela disposição de irem ao confronto com o poder Judiciário representado pelo juiz Sérgio Moro, como também com a sociedade que o apóia! E o mais grave! Eles estão incitando as pessoas a desobediência civil, a prática de crimes, e isso não é aceitável na democracia. O PT passou dos limites! Vai virar caso de Polícia!”

O chefe do executivo piauiense divulgou fotos de sua presença em Curitiba no Facebook. Assessores dizem que ele está na cidade como cidadão e político, não como governador. Deve-se, pois, divulgar quem pagou sua passagem. Seria interessante a publicação dos bilhetes de passagens no próprio Face, já que a página de transparência do governo do Piauí vive fora do ar. Divulgar também quem está pagando sua permanência na cidade. Não seria demais. Apenas a obrigação de um governante transparente. Claro, o que não é o caso, mas poderá ser. Sempre é tempo para mudar de atitude, para assumir uma postura positiva.

(*) Toni Rodrigues, amigodanoticia.com.br

Reações:

Postar um comentário

 
Top