A cada dia, uma adolescente não casada engravida no Piauí, é o que mostra o relatório da Pesquisa Saúde Brasil, divulgado nesta quarta-feira (10) pelo Ministério da Saúde. De acordo com o levantamento, 11.180 meninas entre 10 e 19 anos tiveram filhos no Estado ao longo de 2015, a média é de pelo menos 30 casos por mês.
Durante os últimos 11 anos, foram contabilizados no Piauí 153.776 partos na adolescência. Os dados do Ministério da Saúde revelam que houve, em geral, uma redução nos registros de gravidez de meninas de 10 a 19 anos, no Estado. O número caiu de 15.721 em 2004, para os 11.180 contabilizados em 2015. Apenas de 2013 para 2014 que a trajetória de queda foi interrompida por um pequeno aumento no total de casos (10.659 em 2013, para 11.057 em 2014).
Com a redução de 2,95% nos casos de gravidez na adolescência ao longo da última década, o Piauí seguiu o mesmo cenário observado no Brasil, em que a redução foi de 17% no mesmo período. Vale ressaltar que, mesmo com a queda, o Piauí se situa na região do país com mais filhos de mães solteiras adolescentes.
O Nordeste teve, entre 2004 e 2015, mais de 180 mil casos de meninas de 10 a 19 anos que tiveram filhos. Logo em seguida, aparece a região Sudeste, com mais de 179 mil casos, a região Norte, com mais 81 mil, e por último a região Centro-Oeste, que teve mais de 43 mil casos de mães adolescentes. Segundo o Ministério da Saúde, o número de crianças nascidas, de mães adolescentes nesta faixa etária, representa 18% dos 3 milhões de nascidos vivos em todo o Brasil em 2015.
O parto
O levantamento da Pesquisa Saúde Brasil traz ainda dados a respeito dos tipos de partos mais adotados pelas mães ao longo da última década. Os números mostram que houve uma ampliação nas boas práticas, com um aumento de 15% de partos normais entre mais adolescentes. Somente em 2014, 70% deste público teve seus filhos em um procedimento normal de parto.
(*) O Dia

Reações:

Postar um comentário

 
Top