O poeta cordelista Pedro Nonato da Costa morreu neste Sábado, 11 de Março de 2017, às 5 horas da manhã, em Teresina, onde residia com a família. Natural de Alto Longá-PI, ele completaria 55 anos no dia 5 de Abril. O cordelista sofria já há alguns anos os efeitos do diabetes. Há duas semanas, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) que o deixou com metade do corpo paralisada. Morreu na sede da Fundação Nordestina do Cordel - FUNCOR, fundada por ele.
O corpo do poeta Pedro Costa será velado na sede da FUNCOR, como era seu desejo. O velório começa ao meio-dia. A FUNCOR fica na Rua Jornalista Antônio Lima, 2776, ao lado do Escolão do Parque Itararé, na zona Sudeste de Teresina. O sepultamento será amanhã, às 10 horas, no Cemitério do Bairro Renascença, zona sudeste de Teresina.
Pedro Nonato Costa nasceu no município de Alto Longá e foi um dos mais ativos poetas de sua geração. Além de repentista, era ator e produtor cultural. Conquistou várias premiações nacionais, inclusive do Ministério da Cultura. Ele fundou também a revista “De Repente”, a única do gênero em circulação há 20 anos. 
O poeta foi membro do Conselho Estadual de Cultura. Era membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel e da Academia de Letras do Vale do Longá. Seus trabalhos foram divulgados em todo o Brasil através do Pedro Costa - O Dom Quixote do cordel.

           Nota do Governo do Estado
O Governo do Estado do Piauí manifesta pesar pela perda irreparável do poeta e cordelista Pedro Costa, ocorrida na manhã deste sábado. Pedro Costa foi um nome expressivo para cultura piauiense, editou a Revista De Repente, uma das publicações mais tradicionais da cultura popular e representou, com muita responsabilidade e serenidade, os poetas, cantadores e toda classe artística no Conselho Estadual de Cultura.
Prestamos condolências a todos os amigos, admiradores e familiares e que eles possam ter o conforto nesse momento de tristeza.
Governo do Piauí
Prefeitura de Teresina
A Prefeitura de Teresina associa-se às manifestações de pesar pelo inesperado falecimento do poeta, violeiro e cordelista Pedro Costa, ocorrido na madrugada de hoje. Ele será lembrado entre nós como uma grande expressão da poesia popular, ora como autor, ora como produtor e divulgador. Foi nosso parceiro em diversas iniciativas culturais, entre elas o Projeto “Cordel nas Escolas”, agraciado pelo Ministério da Cultura com o “Prêmio Cultura Viva”.
Seu legado assinala também a revista “De Repente”, criada por ele como a única do gênero no país, com mais de 20 anos de circulação ininterrupta, e a Fundação Nordestina de Cordel (Funcor), por ele fundada e presidida. Pedro Costa colaborou ainda com a cultura piauiense e a teresinense, em particular, como membro do Conselho Estadual de Cultura e do Conselho Municipal de Cultura.
As nossas condolências à família, aos amigos e aos poetas populares, bem como à legião de fãs que o poeta deixou no Piauí e pelo Brasil afora.
 
Teresina, 11 de março de 2017
 
Prefeitura de Teresina

(*) Texto: Zózimo Tavares, membro da Academia Piauiense de Letras
Reações:

Postar um comentário

 
Top