Policiais da Força Tática do 13º BPM conseguiram recuperar a arma de fogo roubada de um sargento do 1º Batalhão da Polícia Militar, em Teresina. A pistola foi encontrada com um adolescente de 17 anos de idade, o mesmo que fez a abordagem. O comparsa dele já foi identificado e está sendo procurado. 


O sargento foi abordado ao chegar em casa, no Bairro Santa Maria da Codipi, zona norte da Capital. O menor infrator confessa participação no roubo e diz que não sabia que a vítima era um policial.
Um detalhe curioso é que o jovem tem desenhado uma folha de maconha no cabelo e também uma tatuagem de palhaço na perna, que no mundo crime é associada a roubo e morte de policiais.
"Avistei o carro, cheguei perto dele com uma réplica, um simulacro de arma de fogo. Vi ele segurando a mão na cintura, mandei deitar no chão e pedi o celular. Queria apenas celular. Só percebi a arma porque botei a mão no bolso dele. Daí, puxei o primeiro pente (carregador) e pisei na cabeça dele. Tinha certeza que se soltasse, ele ia atirar em mim. Perguntei se era polícia. Ele respondeu: sim. Eu disse que não ia matá-lo, queria a arma e não era para ele me seguir. Peguei o celular, a arma e o pente e fui para a Vila Dilma Rousseff. Lá perdi o celular e o pente", disse o suspeito. 
Do sargento foram roubados a pistola, dois carregadores com 14 munições e até a farda do PM. Apenas a pistola.40 foi recuperada. As munições roubadas foram trocadas por roupinol, de acordo com o suspeito.
O adolescente é conhecido por atos infracionais correspondentes a assaltos. 
"Ele tem passagens por roubo de moto e também a transeuntes e costuma andar sempre com elementos tatuados", comentou o tenente Elivaldo Moraes.
(*) Graciane Sousa, Cidade Verde

Reações:

Postar um comentário

 
Top