Campo Maior é uma das mais tradicionais cidades do Piauí, 46 mil habitantes,  situada a 80 quilômetros ao norte de Teresina, berço de famílias tradicionais do Estado, tem sua história ligada a agropecuária e a cultura regional, município onde aconteceu a famosa Batalha do Jenipapo - primeira luta armada pela Independência do Brasil.

De imensos prados e centenárias fazendas de gado, no período das chuvas (Janeiro a Maio), seus prados ainda ficam mais belos, chamando atenção pela singularidade.
Com imagens do premiado fotógrafo Juscelino Reis o Tribuna de Barras abrilhanta seus leitores com vistas das mais belas dos verdejantes prados de Campo Maior.







Leia o resumo abaixo e saiba um pouco da história de Campo Maior e da sua importância para o Estado do Piauí:

Remonta ao século XVII o inicio do povoamento da então freguesia de Santo Antônio do Surubim, hoje cidade de Campo Maior. Com o estabelecimento de algumas fazendas de gado pelo fidalgo português D. Francisco da Cunha Castelo Branco, irmão do conde de Pombeiro, vindo do Maranhão. 

Não há dados que comprovem a data da criação da freguesia de Campo Maior, sabe-se apenas que a primeira freguesia do Piauí foi Oeiras, desmembrada de Cabrobó, em Pernambuco. Antes do desmembramento as três únicas freguesias do Piauí eram Oeiras, Piracuruca e Longá. Foram designadas como pertencente a Pernambuco numa carta-régia em 1723 pelo governador de Pernambuco D. Manoel Rolim de Moura. Em 1713 Campo Maior já gozava dessa categoria, uma vez que, nesse mesmo ano, o governador do Maranhão nomeou Manoel Carvalho de Almeida, residente na freguesia de Santo Antônio do Surubim, para exercer o cargo de Comissário-geral de Cavalaria. Sem que conste a data de seu desmembramento do Bispado de Pernambuco. Sabe-se apenas que o Piauí foi incorporado ao Bispado do Maranhão por um ato Régio de D. João V.

Em virtude da carta-régia datada de 19 de junho de 1761, a freguesia de Santo Antônio do Surubim elevou-se à categoria de vila com o nome de Campo Maior, topônimo dado pelo governador da capital João Pereira Caldas devido aos belos e extensos campos de mimoso que possuía e ornado dos grandes carnaubais. O ato de instalação da vila verificou-se no dia 8 de agosto de 1762, pelo governador João Pereira Caldas, com a assistência dos conselheiros ultramarinos. Procedeu-se à eleição dos membros do senado da câmara da vila no dia 11 do mesmo mês.

Em face do elevado grau de prosperidade por que passava a vila de Campo Maior, foi-lhe outorgada a categoria de cidade pelo decreto estadual n° 01 de 28 de dezembro de 1893, passando o seu território a ser termo da união, até a vigência da lei n° 85 de 12 de junho de 1896, que lhe devolveu a autonomia.

Campo Maior foi palco de sangrenta batalha travada às margens do Rio Jenipapo, no dia 13 de março de 1823, entre as forças do governador da armas do Piauí, Major João José da Cunha Fidié, e os independentes de Campo Maior por ocasião do movimento separatista do Piauí. Esses patriotas marcaram sua história com sangue para o bem da construção da nação brasileira.



Reações:

Postar um comentário

 
Top