O ano de 2016 foi bastante promissor para a atividade turística de Teresina. Dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) mostram um crescimento de 28,9% no número de visitantes à capital piauiense no ano de 2016 em comparação ao mesmo período de 2015. Exatos 493.788 visitantes estiveram na cidade no ano passado. Esse comportamento ocorreu em função das iniciativas da Semdec junto aos mercados emissores, por meio de participação em eventos e contatos com Operadoras de Turismo que comercializam o Nordeste em seus pacotes.


Os números foram extraídos pela equipe técnica de Turismo da Secretaria com base em pesquisas de demanda, realizadas pela Fundação CEPRO, em parceria com a Prefeitura de Teresina, indicando que, daquele total, 24,4% são originados no interior do Estado, equivalente a 120.484 pessoas, enquanto 14,8% são procedentes de São Paulo, ou 73.081 pessoas, seguidos dos visitantes cearenses, com 12,1% (59.748 pessoas), e 8,0% provenientes do Distrito Federal, ou 39.503 pessoas. Em relação ao fluxo estrangeiro, 30% chegaram provenientes do Paraguai, 26,5% da Argentina e 10% do Canadá e Suécia.
“Os números são extremamente positivos. Se comparados com o contexto nacional, mostram que ainda podemos avançar muito, mas comprovam que soubemos aproveitar os eventos, explorando cada vez mais nosso turismo de negócios”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Aluísio Sampaio.
Do total de 493.788 visitantes, em 2016, a pesquisa indicou que 40,8% se hospedaram em hotel, o equivalente a 201.466 hóspedes no ano, e 51,8% chegaram a Teresina em voo regular (54,6%). Turistas com ensino superior representam quase a metade dos visitantes, com 41,1%, ou 202.947 pessoas, seguidos dos que possuem o ensino médio (30,0%).
A maioria dos visitantes de Teresina (67,9%) viajam desacompanhados, demonstrando a propensão da cidade para o turismo de negócios, enquanto 23,5% viajam com a família, permanecendo em média 7,8 dias e um gasto per capita equivalente a R$ 670,00 durante o período de permanência na cidade.
Dos visitantes que se hospedaram em hotéis, 320.962 chegaram para tratar de negócios (40,4%), 61.723 vieram tratar da saúde (12,5%) e 29.627 chegaram a Teresina para participar de eventos (6%).
Com uma taxa de ocupação hoteleira situada em torno de 60%, estima-se que a Receita gerada pelo Turismo em 2016 fechou em R$ 330 milhões, calculada com base na relação entre o fluxo turístico (493.788 visitantes), a permanência média (7,8 dias/pessoa) e o gasto média per capita/dia (R$ 85,64).

Reações:

Postar um comentário

 
Top