Presos com origem da Comarca de Barras estão entre os que estavam na cela onde foi descoberto o túnel

Os agentes penitenciários flagraram dez presos cavando um túnel, dentro de uma cela da Penitenciária de Esperantina, cidade da Região da Grande Barras, distante 50 Km da Terra dos Governadores. 

Segundo os próprios presos, o buraco já estava bem próximo de alcançar a área externa do presídio quando foi descoberto, e a fuga aconteceria já na manhã de hoje (31).
O túnel que estava sendo escavado
De acordo com o presidente do Sinpoljuspi, José Roberto Pereira, os agentes haviam deixavam o café da manhã dentro dos pavilhões, até chegarem ao pavilhão de triagem, onde ficam presos recém chegados. "Quando ele chegou na cela B do pavilhão, percebeu que os presos estavam usando um lençol para esconder a área do banheiro. Quando pediu para que levantassem o lençol, viu lá o monte de terra", disse o presidente.
Após o flagrante, o agente chamou pelos colegas e retiraram os presos de dentro para tomar as medidas cabíveis. O túnel já estava quase completo, já bem próximo de atingir a área externa da penitenciária. Daí, só haveria um muro baixo, cuja cerca elétrica não funciona há cerca de três anos, entre os detentos e a liberdade.
Haviam 10 presos na cela. Eles usaram vergalhões de ferro arrancados das paredes para cavar o túnel. José Roberto Pereira comenta que os próprios presos, ao serem flagrados, afirmaram que o buraco estava quase pronto e que sairiam ainda na manhã de hoje.

Presídio dos gansos
Esta é a segunda tentativa de fuga ocorrida na Penitenciária de Esperantina em menos de uma semana. No último dia 29, cinco presos usaram serras de mão para cortar grades da cela e do corredor que dá acesso aos outros pavilhões, quando foram flagrados por agentes penitenciários. 
No local só há cinco agentes penitenciários por plantão, apoiados por Policiais Militares que atuam do lado de fora do presídio. Por falta de pessoal, os agentes usaram dinheiro do próprio bolso para comprar cães e gansos, que ficam na área externa da unidade para alertar sobre as tentativas de fuga. 
O presídio de Esperantina foi construído para abrigar cerca de 155 presos, e comporta mais de 400.
Reações:

Postar um comentário

 
Top