Imagens do centro de treinamento do River.
Fotos de Stephanie Pacheco
A poucos dias da bola rolar pela rodada de abertura da Copa São Paulo 2017, os jogadores do River-PI passaram o maior sufoco nas dependências do CT Afrânio Nunes, na zona Sul de Teresina. Dois homens teriam entrado armados no alojamento tricolor e levado celulares, roupas e dinheiro dos atletas da base do Galo na noite de terça-feira. Segundo relatos de alguns empresários e familiares, a dupla suspeita de cometer o crime estaria encapuzada. O clube lamentou o ocorrido e garantiu que vai aumentar a segurança do local. O clima na residência oficial dos jogadores é de total silêncio
Um dos cotados para vestir a camisa 10 do River na estreia contra o Cruzeiro, dia 4 de janeiro, em Mogi das Cruzes, o meia Rodrigo Ronaldo, natural de Sussuapara-PI, confirmou o incidente por meio de uma rede social.
- Acabei de ser assaltado, levaram meu celular. Qualquer mensagem que chegar não sou eu. Passando para avisar – publicou o garoto de 19 anos.
- Só agradecer a Deus pelo livramento que ele nos deu - publicou, em seguida, o goleiro Ruan Lucas, natural de Maceió-AL.
O volante Kaio Matheus, 19 anos, natural da cidade de São Pedro do Piauí, também foi uma das vítimas dos bandidos que levaram o telefone celular do jovem craque que é tido como uma das revelações do futebol piauiense em 2016.  Antônia Alves, que trabalha em Água Branca e é mãe de Kaio Matheus, comentou sobre o assalto em uma rede social, escrevendo: "Triste situação, estou com um filho aí, rezo todos os dias e peço proteção não só pra ele para todos que aí estão, fiquei triste com a noticia que recebi e peço a Deus que lhes dêem força para continuarem, pois esses são alguns obstáculos que vocês tem que enfrentar, poderia sim ser amenizado, acredito eu!"
Ao todo, 11 jogadores residem no alojamento dentro do centro de treinamentos do River, todos eles naturais das cidades de Santa Rosa (PI), Oeiras (PI), Sussuapara (PI), São Pedro (PI), além dos estados do Ceará, Maranhão, São Paulo e Alagoas.
- Eles disseram que estavam sentados na casa de apoio e os rapazes chegaram de moto. Eles acharam normal até a hora que perceberam que eles estavam com capuz preto na cabeça e armados. Botaram eles em um quarto e levaram tudo. Acho que viram que eram garotos e alvo fácil. O problema é que muitos deles ficaram sem dinheiro e vão ficar impossibilitados de passar o natal com suas famílias este fim de semana. Não sei se eles serão ressarcidos. Há um bom policiamento na região, mas infelizmente aconteceu isso. O problema é o tráfico de drogas na região – declarou o empresário dos atletas que preferiu não se identificar.
O comando de policiamento da Companhia Independente do bairro Promorar, responsável pela cobertura da região, não tem mais detalhes do episódio. O capitão Paulo Silas declarou à reportagem que vai apurar o caso junto à Polícia Militar.
Por meio de nota, o River-PI lamentou o episódio e garantiu que vai dar apoio às vítimas, além de implantar mecanismos que reforcem a segurança do CT.
LEIA O COMUNICADO DO CLUBE:
"Na noite desta terça-feira (20/12), dois homens armados invadiram o Centro de Treinamento Afrânio Nunes, no bairro Portal da Alegria, e assaltaram jogadores do time sub-19 do River-PI que moram no local durante o período de treinamento para a Copa São Paulo de Futebol Júnior.
O River Atlético Clube lamenta o ocorrido e prestará toda a assistência necessária aos atletas.
A situação não é um caso isolado, tendo em vista o grande número de ocorrências por toda cidade, estado e país. No entanto, o River-PI se preocupa com o bem-estar de atletas, funcionários e torcedores que vivenciam o dia a dia do clube. Por isso, o clube estudará e implantará meios para melhorar a segurança no local a fim de evitar novas ocasiões como essa."
COPINHA 2017
O River-PI está no Grupo 22 da Copa São Paulo ao lado de Cruzeiro, Bragantino e União Mogi e encara a Raposa na estreia, a partir das 16h, no estádio Nogueirão, em Mogi das Cruzes. O embarque do clube do Piauí está previsto para o dia 29 de dezembro.
Comandados pelo técnico Marcão, os jogadores tricolores vivem a expectativa do anúncio oficial da lista dos nomes que serão inscritos na Copinha. No total, 20 joias do Galo estarão em campo na maior vitrine do futebol de base do país.
Na edição deste ano da Copinha, cada técnico poderá fazer até seis substituições durante as partidas. Para que não haja impacto no tempo de bola rolando, as alterações deverão ser feitas em até três paradas. O torneio é de tiro curto: começa em 2 de janeiro e termina em 25 de janeiro. A decisão, como tradição, acontece no Pacaembu.
(*) Publicação original do Globo Esporte/PI com fotos de Stephanie Pacheco Pacheco e texto de Renan Morais.

Reações:

Postar um comentário

 
Top