A Casa da Cultura de Teresina foi o palco da solenidade de instalação da Academia Piauiense de Poesia (ACAPP). Criada no final de 2015, a Academia já participou neste ano do SALIPI e conta, nessa primeira diplomação, com 22 poetas.
A solenidade contou com a presença do presidente da Academia Piauiense de Cordel, Pedro Costa, e o fisioterapeuta Rodrigo Amorim, que representou o secretario de cultura Fábio Novo e o prefeito de São João do Piauí Gil Carlos Modesto
O diferencial da academia é justamente a diversidade de integrantes, que tem de professores a artesãos, de pedreiros a médicos, de todas as idades e regiões do Piauí, e assim por diante, valorizando de fato o talento dos poetas e poetisas piauienses.
Origem
No ano de 2015, o poeta D'Gáudio Procópio resolveu criar o grupo de escritores piauienses na página do Facebook, o qual teve boa aceitação. Diante do número de poetas e admiradores inscritos na página, surgiu a ideia de promover um encontro de poetas, vista a necessidade de um elo da categoria no Piauí.
Surgiu então a ACAPP. Os idealizadores detectaram a necessidade de uma instituição jurídica para a organização formal da Academia.  Na qualidade de poeta, blogueiro e com dois livros publicados, Dgaudio Procópio levou à frente o sonho de criar a Academia.
O presidente buscou informações e também se afiliou a entidades do gênero literário; dentre elas a CBL [Câmara Brasileira do Livro], no qual passou a receber malas diretas através de e-mails marketing. “Numa dessas malas veio um encarte virtual da bienal de São Paulo, onde constava como participante a Academia Brasileira de Poesia”, relembrou o poeta.
“Nesse espaço de tempo já tratava desse assunto e trocava ideias com a poetisa Iza Ferreira, teresinense, residente em Recife – PE. Jubilado com a ideia de criar nossa academia de poesia, comuniquei a poetisa Iza, que gostou da iniciativa. Passamos a concorrer para a formação e agregação de poetas e, após um árduo trabalho, hoje nosso sonho se tornou realidade”, destacou Dgaudio.
A ACAPP já está regulamentada e devidamente registrada, e tem como Patrono o poeta Mario Faustino. “Eu estou imensamente feliz com essa grande homenagem ao meu tio. Não tenho palavras para expressar a gratidão por esta Academia escolher o nome desse grande poeta para ser o patrono”, destacou emocionado o senhor Dubá, que recebeu o diploma que representa a homenagem ao poeta piauiense e anunciou que vai doar para a ACAPP as obras inéditas de Mário Faustino.
Também é objetivo da Academia resgatar (através dos patronos dos poetas empossados e também por meio de outras atividades) os nomes dos poetas piauienses que já faleceram. Após a solenidade todos se confraternizaram com música ao vivo com o cantor Mariano França, além de declamação de poesias e apresentação artística dos membros da ACAPP.

Reações:

Postar um comentário

  1. Joaquim Neto, escritor barrense é um novo membro da Academia Piauiense de Poesia

    ResponderExcluir

 
Top