Na foto, o promotor Márcio Carcará apresenta o valor apreendido


O prefeito de Barreiras do Piauí, Divino Alano Barreira Seraine (PMDB), conhecido como Doutor Alano, foi preso na noite desta Sexta-feira (30) - juntamente com dois secretários - acusados do crime de corrupção eleitoral. Segundo o promotor Márcio Carcará, os três estavam com a quantia de R$ 57 mil e uma mala com mais de 300 documentos pessoais de supostos beneficiados.
"Recebemos a notícia de que uma Hilux de cor branca estava saindo de Corrente em direção a Barreiras do Piauí, para uma localidade onde havia um grupo de eleitores e lá haveria a compra de votos. Montamos a diligência sem saber que se tratava do prefeito. Quando abordamos o veículo, encontramos R$ 57 mil em espécie e vários documentos", relatou o promotor a imprensa.
Doutor Alano
As prisões aconteceram por volta das 20 horas. Entre os documentos encontrados estavam comprovantes de transferências bancárias, cópias de CPF e identidade, uma lista com nomes de pessoas e contas bancárias. "Acreditamos que esses 300 documentos indicam as pessoas que seriam beneficiadas", completou o promotor. 
O prefeito e os secretários de Educação e Finanças foram presos em flagrantes e levados para a cidade de Gilbués. Depois, foram transferidos para Corrente. Após prestarem depoimento, poderão ser liberados mediante pagamento da fiança, arbitrada em R$ 70 mil. Até o pagamento, eles permanecem presos.
Doutor Alano é prefeito pelo segundo mandato, e portanto não concorre à reeleição. Ele apoia o candidato Maurício. Segundo o promotor, a documentação apreendida sera utilizada em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral ou em uma Ação Impugnação de Mandato Eletivo.
(*) Jordana Cury, Cidade Verde


Reações:

Postar um comentário

 
Top