O aumento abusivo estipulado pelos donos de postos de gasolina, tem gerado inflação e comprometido a renda do brasileiro.

Quem abastece regularmente já percebeu que o preço da gasolina sofreu uma pequena retração nos últimos dias. Isso foi o que contribuiu para desacelerar a inflação, na terceira prévia de agosto, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A variação de preços recuou de 0,48% para 0,39%. Cinco dos 8 grupos de despesas pesquisados registraram taxas menores. O destaque maior é para o setor de transportes, que saiu de 0,36% para 0,18%. Outras quedas significativas foram:
- saúde e cuidados pessoais (de 0,91% para 0,67%);
- vestuário (de 0,32% para -0,06%);
- comunicação (de 0,55% para 0,32%);
- despesas diversas (de 0,19% para 0,03%).
O grupo habitação não registrou variação pela segunda prévia consecutiva. Por outro lado, a alimentação e a área da educação e recreação ganharam força:
- alimentação variou de 0,69% para 0,70%;
- educação, leitura e recreação variou de 1,10% para 1,11%

Veja agora a variação de preços de alguns itens:
- Tarifa de eletricidade residencial (de -1,67% para -1,42%)
- Conserto de eletrodomésticos (de 1,13% para 0,68%)
- Frutas (de -0,07% para 2,43%)
- Passeios e férias (de -1,51% para -1,30%)
- Artigos de higiene e cuidado pessoal (de 2,58% para 1,57%)
- Roupas (de 0,28% para -0,06%)
- Tarifa de telefone móvel (de 1,86% para 1,30%)
- Tarifa postal (3,53% para 1,44%)
- Gasolina (de 0,82% para -0,01%)

Reações:

Postar um comentário

 
Top