Alunos e professores da Universidade Estadual do Piauí - UESPI se reuniram nesta Segunda-feira (11), na Praça Lucílio de Albuquerque, em Barras, numa manifestação que visava chamar atenção das autoridades para os problemas que passam após o Governo do Estado, cujo governador é do Partido dos Trabalhadores - PT, ter fechado o Campus Rio Marathaoan, tornando-o apenas um núcleo anexo ao Campus de Campo Maior. Os alunos e professores temem que os cursos sejam reduzidos.

No Governo Mão Santa (PMDB) foram abertos campus da UESPI nas maiores cidades do Piauí, inclusive Barras, fazendo com que pessoas de famílias mais pobres pudessem conquistar o diploma de curso superior. Mas com o fim do Governo Mão Santa e o início do primeiro Governo de Wellington Dias (PT), os campus da UESPI passaram a ser sucateados. Barras, por exemplo, já teve 9 cursos, quase todos extintos pelo Governo do ptista Wellington Dias em sua primeira e segunda gestão. Além de prejudicar milhares de estudantes a medida da extinção dos campus e cursos da UESPI tinha também conotação política, pois Mão Santa se tornou senador e "batia" muito no Governo do Presidente Lula e com isso chamava atenção da mídia nacional, daí "acabar" com a imagem de Mão Santa e destruir o que ele fez, tornou-se estratégia do governo do PT para combater seu então maior inimigo no Piauí.

A conquista do Campus da UESPI para Barras foi do então deputado estadual Francisco das Chagas Rego Damasceno, o Manim Rego, à época filiado ao PMDB. Nome forte do Governo Mão Santa, Manim Rego ocupou ainda no seu governo os cargos de presidente do EMATER e Secretário de Estado da Justiça e Cidadania. Foi conquista de Manim Rego, também, junto ao Governo Mão Santa, a construção do Ginásio Poliesportivo Carlos Augusto Rego Damasceno, ainda hoje o único de Barras. É bom que se diga, que o campus da UESPI e esse ginásio poliesportivo foram as duas últimas grandes obras do Governo do Estado em Barras. Poderíamos até citar uma terceira: o Anel Viário, construindo no Governo Wilson Martins (PSB) e até hoje ainda não concluído na sua totalidade, embora inaugurado de forma festiva. 

Nas últimas três décadas, Barras tem sido por demais rejeitada pelos sucessivos governadores, o que também prova o desprestígio dos seus políticos, que geralmente preocupam-se apenas em acolher os seus em cargos públicos e benesses pessoais outras, fato que verificamos atualmente em demasia no âmbito da política municipal.








(*) Fotos: Mauro José, especiais para o Tribuna de Barras

Enquanto o Governador Wellington Dias detona a UESPI em Barras, na terra natal dele e do deputado federal Assis Carvalho, ambos do PT, é anunciada a construção de um mega campus, conforme foto da maquete abaixo publicada na página de Assis Carvalho no Facebook.


Maquete parcial do novo campus da UESPI na cidade de Oeiras, centro-sul do Piauí

Reações:

Postar um comentário

 
Top