Por volta das 16h50min foi enterrado no campo santo do Cemitério São José, localizado no Bairro Matadouro, zona norte de Barras, o corpo do advogado Kelson Dias Feitosa, assassinado as 10 horas da manhã de ontem, 13 de Junho, enquanto trabalhava no seu escritório situado na Rua Leônidas Melo, Bairro de Fátima, zona sul da cidade.

(*) Fotos: Izídio Pessoa e Obédio Nunes







Saiba mais sobre o caso:

Francisco de Sousa Rosa, 36 anos, assassino confesso, foi preso em flagrante e permanece detido após ter confessado ser o autor da execução do advogado Kelson Dias Feitosa, 53 anos, na manhã dessa Segunda-feira (13), em Barras. Francisco confessou o crime à polícia inicialmente, mas em depoimento preferiu não falar. O delegado Dênis Sampaio declarou que o pedido de prisão preventiva de Francisco já foi feito. 
"Ele foi preso em flagrante, temos muitas testemunhas e ele chegou a confessar informalmente. A autoria é incontestável. No momento aguardamos apenas o posicionamento da Justiça se decreta a prisão preventiva ou se ele responderá em liberdade. Mas ele tem o direito dele, de não se pronunciar e falar apenas em juízo", declarou o delegado. 
O advogado Kelson Feitosa foi morto com dois tiros no escritório de sua residência, onde trabalhava, na cidade de Barras. Francisco é sobrinho de um cliente de Kelson e estava sendo processado pelo advogado. À polícia ele disse estar sendo perseguido pelo advogado e por isso cometeu o homicídio. 
"As testemunhas contam que ele chegou na casa, onde fica o escritório da vítima, entrou e não teve discussão, ele já chegou determinado, foi um crime premeditado. Ele disparou três ou quatro vezes e depois procurou o tio, com quem tinha problemas, foi quando houve agressão física. Depois ele se apresentou na delegacia, disse que tinha acabado de assassinar o advogado e disse onde a arma estava, no carro dele, um revólver calibre 38", informou Dênis. 
Francisco informou que cometeu o crime porque estaria sendo perseguido pelo advogado. O tio do suspeito tinha processos contra ele, por golpes e questões financeiras, movidos por Kelson. O delegado Dênis informou que Kelson atuou em processos contra Francisco em mais de uma comarca. 
Reações:

Postar um comentário

 
Top