O advogado Kelson Dias Feitosa foi assassinado na manhã desta Segunda-feira (13) na cidade Barras, após ter sua residência invadida por um homem armado. O suspeito, identificado apenas como Francisco, está preso. Ele se apresentou na delegacia de polícia após o crime, confessando autoria.
Plantonistas da delegacia informaram que o acusado teria relação com uma ação movida pelo advogado assassinado, que presidia a regional da OAB em Barras. O tenente Miguel Batista, da Polícia Militar, um dos policiais que atendeu a ocorrência, informou ao Tribuna de Barras que o acusado do crime é sobrinho do dono do supermercado Comercial Veloso, que também foi agredido pelo acusado do crime com várias coronhadas de revolver na cabeça e encontra-se no Hospital Regional Leônidas Melo.
Francisco conseguiu entrar armado na residência de Kelson Dias Feitosa, localizada na Rua Leônidas Melo, Bairro de Fátima, e atirou contra o advogado, que morreu antes de receber socorro. A vítima estava trabalhando no escritório que funciona em sua residência.
"Ele mesmo disse à polícia que estava sendo perseguido pelo advogado. Ele era sobrinho do senhor conhecido como Veloso, que era dono de uma rede de supermercados na cidade, que faliu. Todo mundo na cidade sabia dessa história, que o Francisco havia levado o tio à falência. O tio procurou o Kelson e processou o sobrinho, por suspeita de golpes", declarou o tenente Miguel Batista.
À polícia, segundo o tenente, Francisco declarou que a justiça ignorava sua defesa e que a vítima tinha uma perseguição pessoal contra ele. Testemunhas informaram que ele chegou à casa de Kelson, perguntou se ele morava naquele endereço, entrou na casa, foi até o escritório e disparou pelo menos dois tiros contra a vítima. 


O tenente disse ainda que, ao sair do local do crime, Francisco foi até a casa do tio e também tentou matá-lo. "Só que quando ele chegou, ele já não tinha mais munição, deu várias coronhadas no tio e já foi capturado pelo polícia. O tio está internado no hospital da cidade, bastante ferido, mas não corre risco de morrer", disse. 
A informação é de que o suspeito usou um revólver calibre 38. Ele estava morando em Elesbão Veloso e respondia a diversos processos a pedido do próprio tio, por questões financeiras. 


O corpo do advogado no chão, atrás da mesa do seu escritório


Curiosos se aglomeram em frente ao escritório de Kelson Dias Feitosa


Muita gente chega ao local do crime nesse momento...

Reações:

Postar um comentário

 
Top