Francisco de Sousa Rosa (foto ao lado), 36 anos, foi preso em flagrante e permanece detido após ter confessado ser o autor da execução do advogado Kelson Dias Feitosa, 53 anos, na manhã dessa Segunda-feira (13), em Barras. Francisco confessou o crime à polícia inicialmente, mas em depoimento preferiu não falar. O delegado Dênis Sampaio declarou que o pedido de prisão preventiva de Francisco já foi feito. 
"Ele foi preso em flagrante, temos muitas testemunhas e ele chegou a confessar informalmente. A autoria é incontestável. No momento aguardamos apenas o posicionamento da Justiça se decreta a prisão preventiva ou se ele responderá em liberdade. Mas ele tem o direito dele, de não se pronunciar e falar apenas em juízo", declarou o delegado. 
O advogado Kelson Feitosa foi morto com dois tiros no escritório de sua residência, onde trabalhava, na cidade de Barras. Francisco é sobrinho de um cliente de Kelson e estava sendo processado pelo advogado. À polícia ele disse estar sendo perseguido pelo advogado e por isso cometeu o homicídio. 
"As testemunhas contam que ele chegou na casa, onde fica o escritório da vítima, entrou e não teve discussão, ele já chegou determinado, foi um crime premeditado. Ele disparou três ou quatro vezes e depois procurou o tio, com quem tinha problemas, foi quando houve agressão física. Depois ele se apresentou na delegacia, disse que tinha acabado de assassinar o advogado e disse onde a arma estava, no carro dele, um revólver calibre 38", informou Dênis. 
Francisco informou que cometeu o crime porque estaria sendo perseguido pelo advogado. O tio do suspeito tinha processos contra ele, por golpes e questões financeiras, movidos por Kelson. O delegado Dênis informou que Kelson atuou em processos contra Francisco em mais de uma comarca. 



O corpo de Kelson Dias Feitosa está sendo velado na manhã desta Terça-feira (14) na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Barras. Será enterrado as 16 horas no Cemitério São José, Bairro Matadouro, zona norte da cidade. Fotos: Izídio Pessoa.

(*) Maria Romero, Cidade Verde
Reações:

Postar um comentário

 
Top