Com dengue, três dias sem se alimentar, Maria da Cruz foi colocada deitada na carrocinha pelo filho, lavrador Edinaldo da Silva Sousa, que não viu outra saída para conduzir a mãe até o hospital na cidade de Parnarama, Maranhão.

“Foi o jeito. Era ao meio dia. O sol estava quente. Ele ficou deitada e eu puxei a carrocinha na moto. Fui devagar para não maltratar muito”, disse Edinaldo,

Na noite de Domingo (02), por volta das 20h, no pontão que atravessa veículos e passageiros do Maranhão para o Piauí, um Fiat Uno, do Bolsa Família, transportava um doente de Parnarama para Teresina, capital do Piauí.


O homem tomava soro deitado no banco traseiro do Fiat, sob o colo do filho.



“Aqui já chegamos a ter até sete ambulâncias no hospital. Hoje não tem nenhuma funcionando.Estão todas quebradas. Imagine, o senhor, que o prefeito aqui de Parnarama é médico”, disse, com um sotaque arrastado, Edinaldo da Silva. 

O gestor municipal não estava na cidade para responder as denúncias de ter sucateado a saúde em Parnarama.



(*) Portal AZ
Reações:

Postar um comentário

 
Top