Entrevistado nesta semana do programa Café com Informação, o promotor de Justiça Ubiraci Rocha, falou sobre o caso da estudante Fernanda Lages, informando que a Polícia menosprezou o depoimento do fiscal de segurança Geison, o qual ele considera muito importante para a elucidação do crime.

De acordo com Ubiraci Rocha, o Ministério Público não tem prazo para concluir a ação, já que tem feito requisições à Polícia Civil para novas diligências, principalmente na questão de perícias técnicas. Além disso, o MP está cobrando a conclusão de diligências solicitadas há dois anos que se encontram engavetadas na Secretaria Estadual de Segurança.

“O Ministério Público não pode acusar ninguém sem provas, mas enquanto nós estivermos insatisfeitos com o inquérito da Polícia que considera a morte da estudante como suicídio, vamos requisitar diligências e a investigação mudar a natureza para homicídio”, afirmou o promotor de Justiça.


(*) Fonte: Portal AZ



Promotor de Justiça Ubiraci Rocha e o jornalista Arimateia Azevedo, do portal AZ

Reações:

Postar um comentário

 
Top