O Padre Nilton Pereira que celebra a tradicional Missa da Misericórdia, na igreja do Bairro Primavera, na zona norte de Teresina, foi agredido por manifestantes de grupos de diversidade sexual ligados a partidos de esquerda, na manhã desta Quinta-feira (5).
O fato ocorreu durante sessão plenária na Câmara Municipal de Teresina que decidiu pelo arquivamento do Projeto de Lei 20/2016 que proíbe o debate e distribuição de material de ideologia de gênero nas escolas da rede municipal.
O religioso acompanhava a votação ao lado de membros da Renovação Carismática Católica (RCC), no plenário e ao perceber os ânimos estavam exaltados, dirigiu-se aos militantes em uma tentativa de mediação, porém foi recebido com xingamentos e puxões.
Padre Nilton foi agredido verbalmente e saiu amparado por colegas. A agressão foi registrada na tribuna da casa pelo vereador Thiago Vasconcelos. “Não queremos aqui atos como esse, um padre sendo agredido dentro desta casa”, disse o parlamentar.
Em entrevista o sacerdote que reúne cerca de 8 mil fieis, nas noites de quarta-feira, chamou atenção para o que ele considera uma desestruturação da sociedade.
“Você não pode induzir uma criança a ter uma opção sexual isso é um crime. Esse projeto não exclui ninguém, pelo contrário, ele protege, inclusive os mais indefesos. A sociedade está desestruturada e estão desestruturando às famílias”, disse ele ao pedir a aprovação do projeto que acabou sendo arquivado.



(*) Fonte e fotos: Teresina Diário

Reações:

Postar um comentário

 
Top