Em qualquer lugar no mundo o palácio do governo é um lugar respeitado e muito bem guardado por seguranças. No Piauí, no Palácio de Karnak, sede do governo, baderneiros saltam a grade e adentram num total desrespeito a instituição Governo. Anarquia explícita nestes anos de governos do PT. Algo desse tipo nunca aconteceu na história do Palácio de Karnak e do próprio Estado do Piauí.
Professores e alunos de diversos campi da UESPI (Universidade Estadual do Piauí) se concentraram na Praça do Fripisa, centro de Teresina, e foram até o Palácio de Karnak. A categoria realizou a caminhada até a sede do Governo para pressionar um diálogo com o governador Wellington Dias.
A comunidade acadêmica exibiu cartazes reivindicando melhores condições na educação superior do Estado. Alguns alunos da Instituição pularam as grades do Palácio de Karnak para pedir ao Governo que abra o portão e todos entrem no prédio. 
A professora Janete Brito informa que os professores reivindicam a implantação integral de todas as promoções, progressões e mudanças de regime. "O governo nos trouxe uma proposta de fazer isso de forma parcelada, em três vezes, mas não queremos parcelado", disse a professora. Ela também disse que a categoria quer a atualização das bolsas para os estudantes da UESPI, que segundo ela, estão atrasadas há três meses. 
"Estamos entrando em um mês de greve e o governador ainda não nos recebeu", disse a professora Janete Brito. "Ele vai para a TV e se diz aberto ao diálogo. Mas não sei com quem, por quê com a categoria dos professores, até agora, nada". A professora lembra ainda que devem começar em maio as discussões sobre reajuste salarial.
(*) Nayara Felizardo (O Dia), Foto: André Nascimento
Reações:

Postar um comentário

 
Top