Na foto, o governador Wellington Dias (PT) em janeiro de 2015 anunciando no gramado do Estádio Albertão grande reforma, algo até hoje não aconteceu!


O Governo do Estado do Piauí é o principal patrocinador de alguns clubes que disputam o Campeonato Piauiense da 1ª Divisão. Sem repassar as cotas de patrocínio dos clubes há dois meses, o Governador Wellington Dias, que é do Partido dos Trabalhadores, está fazendo com que as agremiações passem por vexame. Tem clube onde os jogadores já pararam suas atividades nos treinamentos e os atletas  ameaçam até a não entrarem em campo na próxima rodada que acontecerá neste Sábado (6).

O Esporte Clube Flamengo, o Piauí Esporte Clube e o Caiçara Esporte Clube são os que enfrentam mais dificuldade e os resultados dos salários atrasados já são vistos dentro de campo: na última rodada o Flamengo-PI foi goleado por 4x1 pelo Altos e o Caiçara perdeu de 2x0 para o Piauí. A preocupação dos jogadores com contas pessoais em atraso e até com a falta de alimentação para os filhos, atinge o psicológico e provoca desânimo refletido dentro de campo. No Caiçara vários jogadores abandonaram o time por falta de pagamento dos seus salários e o presidente anuncia que o clube da cidade de Campo Maior irá abandonar o Estadual.

O Governo do Estado passa a cota de patrocínio dos clubes para a FUNDESPI, que por sua vez repassa para a Federação de Futebol do Piauí - FFP, que destina aos clubes. O presidente da FUNDESPI, Vicente Sobrinho, diz que o governador pressionou as secretarias de estado para que cortem 30% dos gastos e que sua pasta ainda não recebeu do Governo o dinheiro para ser repassado aos clubes.

Patrocínios da iniciativa privada

Todos os clubes piauienses possuem patrocínios de empresas da iniciativa privada, mas são "migalhas" tipo R$ 2 mil, R$ 3 mil. O maior patrocínio da iniciativa privada vai para o River: a Unimed paga mensalmente R$ 10 mil para ser a patrocinadora master do clube de maior visibilidade do Estado.

Investimento do Governo do Estado na reforma de estádios

No início do ano passado o Governador Wellington Dias (PT) juntou toda a imprensa no Estádio Albertão, em Teresina (foto acima), para anunciar grande reforma na principal praça de esporte do nosso Estado; disse que o investimento seria em torno de 20 milhões, informação amplamente divulgada pela imprensa piauiense. Já estamos em Abril de 2016 e a anunciada obra não foi iniciada. 

Na cidade de Campo Maior o Estádio Deusdedith de Melo, que é do Governo do Piauí, está sem receber jogos devido falta de reforma, embora obras já iniciadas e abandonadas. O Caiçara, clube que é de Campo Maior, está mandando seus jogos em Barras devido a falta da reforma do estádio da sua cidade sede.

Falta de apoio do esporte

Não há incentivo ao esporte por parte do Governo do Estado. A FUNDESPI continua, governo após governo, apenas sendo um local para "cabide de empregos" de simpatizantes do governo e alguns membros da imprensa esportiva usados para "puxarem saco" de autoridades sem serviço prestado ao esporte.  

Atualmente, a FUNDESPI realiza a chamada "Copa Estudantil", única atividade esportiva do atual governo desde que Wellington Dias foi empossado no Palácio de Karnak. Uma competição sem brilho, pouco divulgada e que mais parece eleitoreira, já que estamos em quase véspera de eleição municipal.

Federação de Futebol do Piauí


As melhorias que acontecem no futebol piauiense vem por parte da disciplina financeira e organizacional que felizmente se abateu sobre a mentora do futebol profissional do nosso Estado. A Federação de Futebol do Piauí cumpre fielmente suas obrigações para com o futebol local, realizando bons campeonatos profissionais e de base. Moralizada após quase duas décadas nas mãos de um grupo que só enterrava o futebol, a FFP nas mãos do presidente Cesarino Oliveira e demais diretores tem conseguido melhorias para o futebol piauiense, aliadas aos frutos colhidos pela trabalhadora, dinâmica e responsável diretoria do River Atlético Clube.
Reações:

Postar um comentário

 
Top