Pouco mais de R$ 2 milhões. É o valor do contrato da Fundação de Esportes do Piauí - FUNDESPI, com a construtora Oliveira, que faria um estádio na cidade de Esperantina, distante 50 Km de Barras. O dinheiro para construção do estádio foi oriundo de uma emenda parlamentar do então deputado federal Marllos Sampaio, filho de Esperatina. O então presidente da FUNDESPI era Marcos Aurélio Sampaio, sobrinho de Marllos Sampaio, que assumiu a pasta com apenas 19 anos e ainda acadêmico do curso de Direito de uma faculdade de Teresina. O dinheiro que seria para a construção do estádio de Esperantina foi repassado para a FUNDESPI, que pagaria a construtora.

A licitação da obra foi anunciada em 27 de Março de 2014. O dinheiro ninguém sabe para onde foi! É necessário que o senhor Marllos Sampaio e seu sobrinho Marcos Aurélio digam ao Tribuna de Barras o que foi feito com a verba federal destinada para construção do tão necessário estádio de Esperantina, cidade de 40 mil habitantes, uma das mais prósperas do norte do Piauí.

O local onde seria construído o estádio hoje está se transformando em um lixão, conforme mostram as fotos feitas pelo esperantinenses e desportista João de Deus.

Em tempo: uma emenda do então deputado federal Marllos Sampaio destinada a construção de um cine teatro em Barras, teve seu dinheiro sumido. Há 5 anos, na administração do então prefeito de Barras, Francisco Marques, a licitação foi feita e a empresa ganhadora ainda instalou o canteiro de obras; entrevistas foram dadas a imprensa tanto por Marllos Sampaio como Francisco Marques, relatando que o dinheiro já estava totalmente liberado, algo em torno de R$ 800 mil, mas ficou só nisso...












Marcos Aurélio Sampaio no dia da sua posse na presidência da FUNDESPI, ao lado do tio Marllos Sampaio



Marllos Sampaio, então deputado federal responsável pela emenda que destinou o dinheiro a FUNDESPI para a construção do estádio em Esperantina


Reações:

Postar um comentário

 
Top