O carnaval se aproxima e piauienses de algumas cidades devem não contar com o apoio das prefeituras para a realização da festa popular. Duas delas são Castelo do Piauí e Piracuruca, no norte do Estado, que preferiram destinar os recursos dos quatro dias de folia para algo mais duradouro: a compra de equipamentos de segurança para fazer vídeo monitoramento e aparelhos para os postos de saúde.
O prefeito de Castelo do Piauí, José Maia, explicou que a folia de momo não ocorrerá porque o município está em emergência e não possui recursos predestinados para organização do evento. José Maia afirmou que há uma verba prevista na lei orçamentaria destinada a eventos da Secretaria da Juventude, no entanto, ele resolveu investir os recursos na aquisição de câmeras de segurança para fazer o vídeo monitoramento da cidade.

“O carnaval não é um grande foco da cidade. Nossa maior festa é o festival Cachaça Fest e por este motivo não iremos patrocinar a folia de momo. Além disso, desejo dar aos moradores a sensação de segurança e acredito que conseguirei isso colocando câmeras pela cidade”, justificou.
No ano passado, o prefeito também optou por não promover a festa de carnaval para investir na perfuração de poços. O abastecimento na cidade dependia de carros-pipa e parte da população ficava sem atendimento.

Vista da cidade de Castelo do Piauí
Reações:

Postar um comentário

 
Top