Os empregados da Eletrobras Distribuição Piauí que possuem portabilidade de conta salário, passaram o reveillon sem ver o crédito do seu vencimento do mês de Dezembro de 2015 em suas respectivas contas bancárias.

A insatisfação e revolta dos funcionários tem um nome: a irresponsabilidade do Banco do Brasil agência Tabuleta, em Teresina, onde a Eletrobras Distribuição Piauí credita o salário de todos os seus empregados, sendo dever do Branco do Brasil, conforme legislação, em repassar de imediato o dinheiro para as contas dos empregados que possuem portabilidade com outros bancos.

Os colaboradores da Eletrobras Distribuição Piauí denunciaram ainda ao Tribuna de Barras que quando a empresa paga os salários numa Sexta-feira, por exemplo, o Banco do Brasil só repassa o dinheiro para os bancos de portabilidade na Segunda-feira. Nesse período todo o Banco do Brasil fica ganhando juros em cima do dinheiro retido indevidamente.

Na virada de ano de 2015 para 2016 muitos empregados foram prejudicados, especialmente os que viajaram e não estão podendo pagar parte das suas contas no lugar onde estão, já que confiavam que o dinheiro estaria creditado.

A Eletrobras Distribuição Piauí não tem nada a ver com a irresponsabilidade e suposta má fé do Banco do Brasil, a empresa repassou devidamente o crédito dos salários dos seus empregados para o Banco do Brasil ainda no dia 30 de Dezembro. Hoje, Sábado, 2 de Janeiro, os vencimentos não estão creditados nas contas dos funcionários que possuem portabilidade, muitos deles estão desesperados, estão viajando e hospedados em hotéis e esperavam o crédito dos seus salários para pagarem parte das contas. A portabilidade é um direito do empregado, ele não é obrigado a ter conta no banco onde a empresa que trabalha credita seu salário e cabe ao banco credenciado da empresa, de imediato, repassar o valor ao banco indicado pelo funcionário.

O Sindicato dos Urbanitários - SINTEPI, entidade representativa dos empregados da Eletrobras Distribuição Piauí, ainda não se manifestou sobre o caso, mas os funcionários prejudicados estão exigindo do SINTEPI que mova ação de reparação de danos na Justiça, contra o Banco do Brasil, que reteve propositalmente o dinheiro dos empregados com o suposto objetivo de ficar movimentando a quantia e ganhar juros. O nome do processo se chama apropriação em débito. É aconselhado aos funcionários prejudicados pelo Banco do Brasil, que retirem extratos da sua conta bancária dos dias 31 a 3 de Janeiro, para que provem na Justiça que o dinheiro não foi creditado.



Reações:

Postar um comentário

 
Top