O Tribuna de Barras foi informado que cerca de 100 bombas retiram água diariamente do Rio Marathaoan e em alguns trechos também do Rio Longá.

Sem nenhuma ação coibitiva da Prefeitura por parte da sua Secretaria Municipal de Meio Ambiente, plantadores de feijão, melancia e até capim, bem como criadores de peixe, mantem suas plantações irrigadas e tanques d'água cheios com água retirada dos rios.

A falta de ação da PMB em não realizar fiscalização é um ato irresponsável da administração do prefeito Edílson Sérvulo. Não promover a retirada das bombas, compromete o meio-ambiente e a vida dos próprios rios. Barras não pode mais continuar convivendo com tanta irresponsabilidade que não atinge somente a atual geração, mas as futuras.

Um quiosque de venda de peixe vale muito mais que um rio...

Um quiosque mantido na margem esquerda da rodovia PI que dá acesso a Batalha, mas precisamente em frente ao Conjunto Residencial São Francisco, está sob ameaça de ser derrubado por fiscais da Prefeitura de Barras por pura perseguição política, pois seu dono "não se dá muito bem" como uma mulher diretora da associação de moradores do bairro e essa por sua vez, amiga do prefeito, conseguiu com o mesmo para que o comércio do seu desafeto fosse retirado do local. Até a Secretaria Municipal do Meio Ambiente foi acionada para retirada do quiosque da margem da PI Barras/Batalha com a justificativa de que "é um agravo ao meio-ambiente" e precisa ser demolido. O prefeito Edílson Sérvulo e sua Secretaria do Meio Ambiente ignoram as cerca de 100 bombas que retiraram água dos rios, mas acham que um trailer colocado na margem de uma estrada estadual prejudica o meio-ambiente!

O prefeito não tem peito para brigar com os ricos, com os poderosos que retiram água dos rios para suas plantações, mas persegue um pobre pai de família que luta pela sobrevivência vendendo peixe, laranja, banana, refrigerante e cerveja. Uma covardia.










Reações:

Postar um comentário

 
Top