O bravo time piauiense

Botafogo de Ribeirão Preto, São Paulo,  e River Atlético Clube, de Teresina, se enfrentaram na noite deste Sábado (7) no Estádio Santa Cruz, cidade de Ribeirão Preto-SP. Os dois times fizeram uma partida digna de final. Com três gols do atacante Francis, - Célio Codó e Neneca (contra) marcaram para o River,  o time de Ribeirão Preto levou a melhor e venceu por 3 a 2. No jogo de volta, no próximo Sábado (14), às 19h30, no Estádio Albertão, em Teresina, o Botafogo Paulista pode empatar por 0 a 0 para conquistar o título. Para o Galo Carijó levantar a taça precisa vencer por um gol de diferença.

Clique no linque a seguir e veja álbum com fotos do jogo: https://www.flickr.com/photos/botafogofc/sets/72157660956722665
Em um primeiro tempo morno, o Botafogo começou  tentando fazer valer o mando de campo. Logo aos cinco minutos o time da casa assustou. Canela puxou rápido contra-ataque e serviu Helton Luiz, que cruzou para Francis, desviar, de letra e obrigar o goleiro Naylson a fazer uma boa defesa antes da bola tocar no travessão. 
A resposta do River veio aos doze minutos. Jadson cruzou da esquerda, a bola passou por toda a área e ninguém chegou para empurrar para o gol. Depois do susto, o Pantera passou a dominar o jogo.  Sempre comandados por Canela, o Tricolor ensaiou uma pressão, mas parava na boa defesa do Galo Carijó.
Emoção pura na segunda etapa
O papo com o técnico Marcelo Veiga no intervalo surtiu efeito logo aos 12 minutos. Canela puxou o contra-ataque, deixou dois marcadores para trás e cruzou, na medida, para Francis tocar para o fundo do gol. 
A vitória parcial aliviou os jogadores do Botafogo que começaram a cadenciar o jogo e obrigou o River a se expor mais. Aos 25 minutos, com os piauiense no ataque, o zagueiro Mirita cobrou uma falta do campo defensivo, na entrada da área do time piauiense Nunes escorou de cabeça e a bola sobrou para Francis, emendar de primeira e marcar um lindo gol. 
Atrás do placar o River foi todo para cima. Júnior Xuxa arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Neneca a fazer uma defesa difícil. Aos 36, o Galo Carijó encontrou o gol. Thiago Dias recebeu nas costas de Augusto Ramos, entrou na área e finalizou. A bola explodiu na trave e sobrou para Célio Codó, com o gol vazio, empurrar para as redes. 
O resultado deu uma esfriada nos mais de nove mil pagantes presentes no estádio Santa Cruz, mas cinco minutos depois Francis, de novo ele, apareceu para reacender a esperança dos botafoguenses.  Após cruzamento de Daniel Borges, Nunes dividiu com a zaga e o iluminado Francis aproveitou a indecisão do goleiro Naylson para, de cabeça, empurrar para o gol. 3 a 1 Botafogo.
Com o resultado favorável e o jogo próximo do fim, a torcida começou a soltar o gripo de “É campeão”. O que os tricolores não imaginavam é que o goleiro Neneca, herói do acesso, colocaria um ponto de interrogação na grande final. 
Aos 43, Amorim cobrou falta da área, e bola passou por todo mundo, bateu na mão esquerda de Neneca e foi morrer no fundo do gol. 3 a 2. 
Reações:

Postar um comentário

 
Top