Em reunião bastante movimentada nesta tarde de Quarta-feira (28), situação e oposição discutiram o projeto de suplementação orçamentária e chegaram a um consenso: os vereadores vão aprovar somente 15%, reduzindo em 5% do  valor que o prefeito solicitou.
Além dos parlamentares, participaram o advogado da Câmara municipal, Virgílio Bacelar, Antonio Carlos presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e o controlador do município,  Francisco Luis.
A oposição que estava mais cautelosa em aprovar o projeto foi informada através de consulta à técnico do Tribunal de Contas do Estado, que é permitido até 25%. Como já tinha sido adiantado 10%, faltava ainda 15%.
Quanto ao envolvimento dos servidores públicos na questão, o TCE considerou uma denúncia muito grave se utilizar deste expediente para ‘convencer’ os vereadores a aprovar o projeto.
O controlador do município reconheceu que houve falhas na elaboração do projeto e no próprio orçamento e vai enviar a justificativa de para onde será destinado o projeto.


(*) Pedro Silva, longah.com
Reações:

Postar um comentário

 
Top