A turbulência no Galo será contornada com um empréstimo que a diretoria está fazendo em um banco privado.

O dinheiro vai pagar um mês de salários atrasados (são três meses em atraso) e oportunizar a continuação do trabalho vitorioso que vem sendo realizado até o momento. A diretoria do River espera pagar mais um mês de salários atrasados com a arrecadação do primeiro jogo contra o Lajeadense-RJ a acontecer na próxima Segunda-feira (12).
A expectativa é de público triplicado em relação ao jogo contra o Estanciano/SE. Em torno de vinte e cinco mil torcedores.
Diretoria joga responsabilidade para torcida a fim de que os problemas financeiros sejam sanados. Vamos lotar o Estádio Albertão no jogo contra o Lajeadense na próxima Segunda-feira!
MOTIVAÇÃO ESPECIAL

Para o jogo em Teresina no Estádio Albertão, Segunda feira (12), às 16h30min, o Galo não vai poder contar com o volante Rogério, com três cartões amarelos, e mais o zagueiro Paulo Paraíba, o atacante Célio Codó, e o meia Marabá que continuam no Departamento Médico.

O time deve ser o mesmo que iniciou o jogo contra o Estanciano/SE, com Fabinho e Lucas Bacelar no banco e com Thiago Dias no posto do volante Rogério.
A motivação com relação às duas partidas decisivas é especial. A diretoria mesmo com os problemas financeiros evidentes vai estabelecer um prêmio especial para os jogadores no caso da classificação a Série C.
FONTES DE FINANCIAMENTO

Hoje a principal fonte de financiamento de um clube de futebol é a sua torcida. Se realmente a torcida do River entendeu que ela é que vai segurar a barra do Galo teremos uma excelente arrecadação no jogo contra o Lajeadense/RS e parte dos problemas financeiros resolvidos.

Então, se a diretoria do River quer mesmo dinheiro para pagar os jogadores, que invista na motivação do torcedor riverino, porque o que não adianta é ficar esperando pelo governo, especialmente por esse governo do PT que está aí que não visa o bem de ninguém a não ser deles mesmos. Semana passada o Governo do Estado doou R$ 50 mil para a Prefeitura de Barras contratar bandas para tocarem em praça pública, há 3 meses através da FUNDESPI gastou R$ 120 mil com um torneio entre times dos tribunais de contas dos estados nordestinos realizado no Albertão. Esse torneio dos tribunais de contas é o grande feito da FUNDESPI em 2015, instituição que não serve pra nada, a não ser para cabide de emprego de aliados do bancário Wellington Dias e de familiares do presidente Vicente Sobrinho, como já denunciou o Tribuna de Barras.
Reações:
 
Top