O prefeito Edílson Sérvulo enviou ao Legislativo Barrense  projeto de lei solicitando suplementação orçamentária de 20%. Segundo o chefe do Executivo da Terra dos Governadores os 10% autorizados pela Câmara Municipal foram insuficientes para suprir as despesas fixadas para o exercício de 2015. Mas a Câmara Municipal disse não ao pedido do prefeito.
Segundo a assessoria de Edílson Sérvulo, "a não autorização desta suplementação orçamentária implica em prejuízos de toda natureza ao Município e às contas públicas, dentre elas  a impossibilidade de pagamento de professores e demais servidores da Prefeitura e até mesmo o repasse mensal para a Câmara Municipal.
O prefeito alega que "nem mesmo o parecer, que é regimental, não foi apresentado pela Comissão de Orçamento da Câmara, conforme preconiza seu regimento interno, dentro dos prazos estabelecidos no referido regimento daquela casa legislativa.
Alguns vereadores ouvidos pelo Tribuna de Barras dizem que "o prefeito está gastando muito e que as obras são poucas, que não há necessidade de autorização de mais 10% de suplementação orçamentária".

Câmara Municipal de Barras

Reações:
 
Top