A morte do jovem Mario Dênis na madrugada do último  e todo o cenário que envolveu o fato chama a atenção para um problema sério que acontece sob o olhar indiferente das autoridades: a permanência de adolescente em bares durante a madrugada, a venda de bebidas a menores no bar que aconteceu a festa e em muitos outros da cidade. O ECA - Estatuto do Menor, diz que menores de idade só podem permanecer nas ruas até as 23 horas, porém, historicamente, o Conselho Tutelar em Barras não faz nada para impedir a presença de menores de idade em bares e festas, mas estão todo mês com bom salário em conta bancária.
A menina que foi o pivô da briga entre os rapazes tinha 13 anos. Um dos acusados do assassinato tinha 17 anos. O outro que acompanhou o desenrolar dos fatos tinha 13 anos. São pessoas muito jovens que andam pela madrugada sujeitas à violência e ao uso de drogas. E onde mesmo andam os conselheiros tutelares?
A promotoria, o conselho tutelar e a própria secretaria de assistência social precisam se debruçar sobre este assunto e, com a parceria da polícia, encontrar soluções como um toque de recolher por exemplo, conforme manda a Lei.
O próprio Bar O Pesqueiro fica aberto durante toda a madrugada e segundo depoimentos de alguns frequentadores é comum pessoas usarem armas brancas nesse bar. A população do Bairro São Cristóvão e das redondezas que faz caminhada no rodoanel pela manhã costuma não ir na segunda-feira quando acontecem festas no local aos domingos. A preocupação e o medo é com os jovens que ficam até de manhã alcoolizados.
O Pesqueiro: pessoas que frequentam o local afirmam que menores compram cerveja sem nenhuma restrição
Bar O Pesqueiro, menores de idade viram noite em farras sem nenhuma ação do Conselho Tutelar

Veja abaixo como comenta a situação o conceituado jornalista, historiador e web designer Francisco Vieira:


Aqui em Barras menores pintam e bordam! - Menores nas ruas da cidade é a cena mais comum durante as madrugadas... a partir das 23 horas tomam conta das ruas, bebem, se drogam, brigam... pilotam em alta velocidade, se prostituem... Nas festas e serestas não há controle de nada, nos bares aí é que a coisa anda frouxa mesmo... Se ainda quiserem salvar vidas, está na hora de pensar em fazer alguma coisa e já. Na verdade a população adulta está acoada, intimidada pela a ação desses menores, tanto que é comum escutarmos: "Eu não vou mais para um evento, pois lá tem muito menor provocando confusão"!!!
(*) Com informações adicionais e foto do longah.com
Reações:
 
Top