Foi preso na manhã desta Sexta-feira (11) no Bairro São João, em Teresina, Francisco Wilson Viana, acusado pela polícia e pela Justiça de ter dado fuga a Igor de Araújo Lima, acusado de matar há quatro meses o adolescente Thalyson Matheus Osório numa festa de swingueira ocorrida em um bar do Bairro Usina Santana, zona sudeste da capital piauiense. 

O cumprimento do mandado judicial de prisão por homicídio foi feito por policiais do 8º DP e Delegacia de Homicídios.


O crime chamou atenção de toda sociedade teresinense e causou revolta e várias manifestações por parte de familiares, amigos e pessoas diversas da sociedade. Tanto o assassino e seu comparsa como a vítima Thalyson Matheus Osório, são de família da cidade de José de Freitas, localizada a 50 quilômetros ao norte de Teresina. 

Thalyson Matheus era um jovem muito querido e de muitas amizades, trabalhava com o seu tio Mauro Estevam em uma loja na Avenida Miguel Rosa e estudava em um colégio da zona sudeste da Capital. Tido como muito extrovertido, sempre chamava atenção também por ser um menino bonito, educado e distinto. "Seu erro foi estar num bar frequentado geralmente por pessoas de má índole e ainda acompanhado de uma mulher de vida fácil", relata uma das pessoas amigas suas em uma das fan page's criadas para ele após suas morte. Thalyson Matheus teria sido atraído para o Bar da Bia pela mulher que foi o pivô da sua morte.

Segundo testemunhas, Thalyson Matheus estava no Bar da Bia em companhia de uma mulher que foi caso amoroso do acusado do assassinato. Ao ver Thalyson com essa mulher, que foi o pivô do crime e fugiu para Brasília, o acusado se revoltou e passou a jogar piadas no adolescente. Thalyson havia dito para o acusado que "mulher acompanhada se respeita". Isso foi o suficiente para que o acusado desse dois tiros na cabeça do adolescente e um no peito, levando-o a óbito. Num dos tiros a bala atravessou a nuca e saiu no nariz do menino.

Os acusados do crime costumavam postar fotos em redes sociais com armas e muito dinheiro nas mãos, fotos essas amplamente divulgadas pela imprensa e nas redes sociais. Ao serem soltos devido a falha do promotor Benigno Filho, do Ministério Público, eles postaram fotos numa piscina com bebidas supostamente comemorando a soltura. Um dos primos de Thalyson Matheus chegou a informar a Justiça e a imprensa que ouviu conversa do promotor Benigno Filho com o advogado dos acusados, quando o promotor do Ministério Público disse que: "Pode ir pra casa que amanhã eles estarão soltos", o que colocou em dúvida a ação da Justiça.

Os assassinos passaram um mês presos, mas o promotor de justiça Benigno Filho não cumpriu o prazo para analisar o processo sendo que os mesmos terminaram sendo soltos. Dois dias após serem soltos, ações de desembargadores do Tribunal de Justiça do Piauí que abraçaram a causa a pedido de um amigo da família da vítima, foram motivo para nova solicitação de prisão dos acusados, que fugiram e passaram a ser procurados pela polícia em todo o Brasil como "foragidos da Justiça".

Com Francisco Wilson Viana preso, falta agora a prisão do assassino Igor de Araújo Lima, mas a polícia já tem informações onde ele anda e nos próximos dias promete efetuar sua prisão. Todos os telefones e redes sociais dos familiares e amigos dos dois elementos estão sendo rastreados pela polícia nos últimos três meses; com esse rastreamento os investigadores tem feito grandes descobertas sobre a vida nada correta dos dois acusados e muitos dos seus amigos.



Na primeira foto o elemento que deu fuga ao assassino. Na segunda foto o assassino conforme acusação da polícia e da justiça. 


Thalyson Matheus, a vítima, morto aos 16 anos


Página Plantão Policia PI, da Polícia Civil, 
anunciando a prisão do acusado Francisco Wilson Viana, de camisa verde.

Reações:
 
Top