O corpo do cantor piauiense Gledson Leal, 58 anos, morto com 60 facadas em sua residência em Oiapoque, no Amapá, chegará a Picos na madrugada desta Quarta-feira (5). A família providenciou o traslado para que ele seja sepultado na cidade onde nasceu. O irmão de Gledson, Leo Borges, disse que ele voltaria a morar no Piauí nos próximos 15 dias. 
O irmão informou que o traslado acontece de avião até Teresina, de onde será conduzido por ambulância até Picos. Devido à urgência no transporte, o voo passará por três escalas antes de chegar à capital piauiense. O corpo será velado na casa da família e sepultado na cidade. 
Leo lamentou a morte do irmão pouco tempo antes de voltar a morar com a família. 
"Ele tem um ponto próximo à casa da minha mãe, onde ele ia montar um restaurante quando voltasse a morar na cidade definitivamente. Já estava tudo planejado. Ele estava só esperando um outro irmão nosso, que trabalhava no garimpo, na Guiana Francesa, para voltarem juntos", informou. 
Até o próximo dia 15, segundo ele, o irmão estaria de volta. Ele conta que a mãe, Anália Leal, de 82 anos, está muito abalada. "Ela não sofre de problemas de saúde, mas essa notícia deixou ela muito mal, estamos nos preparando para a chegada do corpo, porque não vai ser fácil", disse. 
Segundo Leo, o irmão era muito querido não apenas no Piauí, mas também no Amapá, onde estava morando havia dois anos. Segundo ele, o irmão começou a viajar pelo país aos 16 anos, com o sonho de ser cantor. Morou nos estados do Pará e do Amapá, onde fez muitos amigos. 
"Até mesmo na funerária local, onde prepararam o corpo para a viagem, o processo demorou porque havia muitos amigos querendo dar um último adeus a ele. Meu irmão era muito querido", disse. 
Gledson tinha oito irmãos. Ele deixa quatro filhos, dois dos quais moravam em Altamira, no Pará. Os outros filhos moravam em Picos e em Imperatriz, no Maranhão. 
O crime
Leo lamentou a morte do irmão e destacou que os suspeitos já estão detidos, sendo eles dois menores, incluindo uma garota de 17 anos, e dois maiores de idade. A garota teria atraído Gledson para que ele fosse assaltado. 
"Eles se encontraram em uma festa nessa noite e ele deu uma carona para ela. Ela voltou horas depois já com os três homens e ele foi esfaqueado. Levaram algumas mercadorias que ele tinha e vendia. Entre R$ 7 mil e R$ 8 mil em produtos", informou. 
Segundo informações da polícia local à família, a garota já era conhecida por crimes de roubo na cidade. 
 (*) Maria Romero, Cidade Verde
Reações:
 
Top