A mãe do jovem morto no Cem, em Teresina,  de iniciais E.V.S, chegou bastante abalada ao cemitério do bairro Promorar. Ela pediu perdão ao filho por realizar o sepultamento em Teresina. A mãe chegou amparada pelo marido, uma irmã e uma filha de 15 anos.  O adolescente foi fruto de um relacionamento quando sua mãe tornou-se mãe solteira, vindo mais tarde a relacionar-se com outro homem, com quem vive maritalmente atualmente. Criado "solto", desde cedo o menor cometia ações não sociáveis.
O menor de idade foi enterrado numa área do cemitério que mais parece um lixão! A administração do local é de responsabilidade da Prefeitura de Teresina e o cemitério mal cuidado e sujo é um reflexo da administração do prefeito Firmino Filho em toda zona sul da capital piauiense, são muitas as reclamações da população em virtude de ruas sujas, sem capina e esburacadas.
"Perdão meu filho por estar te enterrando aqui e não na sua casa", disse a mãe, que ficou um pouco distante do caixão. O marido, que é padrasto do adolescente, disse para a mulher que um dia o fato ia acontecer.
A irmã do adolescente pediu para ver o irmão, mas não foi autirizada a abertura do caixão. O enterro tem reforço da Companhia do Promorar.
A mãe reclamou que não tinha velas no cemitério. Um desconhecido jogou uma flor durante o enterro, além da tia Maria Francisca Vieira, 65 anos. O sepultamento só foi realizado após a chegada de um padre. A vala foi cavada muito rasa, não obedecendo aos 7 metros que são estabelecidos.



Reações:
 
Top