A Justiça de Barras condenou oito pessoas por tráfico e associação para o tráfico. Segundo a denúncia formulada pelo Ministério Público, o chefe da associação criminosa, Vicente da Silva Avelino, vulgo Pelé Cigano, que atuava na venda de drogas desde o ano de 2010, foi condenado a 14 anos e 09 meses de reclusão em regime inicial fechado.
O Ministério Público, por sua 1ª Promotoria de Justiça de Barras, participou e acompanhou as investigações desde seu início, em março de 2014, e requereu o sequestro dos bens dos chefes da associação criminosa, sendo essa medida ainda pendente de decisão judicial.
Vista parcial da Praça Senador Joaquim Pires, centro de Barras
Reações:
 
Top