O Piauí Esporte Clube foi a campo na noite desta Quarta-feira (8) como favorito para vencer o River em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Piauiense Sub-19. Cheio de valores individuais e com uma estrutura profissional, o time rubro-anil se diferencia dos demais até nos trabalhos em campo, já que treina diariamente e tem uma estrutura de apoio no seu centro de treinamento que se torna impar em relação aos demais concorrentes na competição.


Piauí Esporte Clube, de líder e candidato ao título, caindo para a 3ª colocação na tabela de classificação

No jogo desta Quarta-feira contra o River, armado com 4 volantes e mais um no ataque (Jean, camisa 11) e sem meias, o Piauizão Vibrante perdeu seu poder de armação de jogadas e inteligência no meio-de-campo e a bola não chegava ao ataque. O atacante Lucas tinha que vir buscar a bola no meio-de-campo devido a ausência dos meias. O resultado foi um primeiro tempo de disputa absoluta do ataque do River contra a ótima defesa do Piauí. Romário, atacante do River, só não conseguia concluir suas boas jogadas porque parava sempre nos "paredões" da zaga rubro-anil - Jardel e Vinícius -, quando não nas mãos do bom goleiro Matheus Maranhão. 

Pelo esquema tático adotado desde o início da competição, armado para defender-se (sempre com um paredão de volantes frente a zaga), o Piauí tinha ainda no jogo contra o River o volante Armando, na frente da zaga, como um "rei leão", dominando e afastando todos os adversários com seu "rugido" e quase sem perder uma só bola em todo o jogo (se não fosse a do gol adversário!), além dos muitos desarmes. Armando e os zagueiros Jardel e Vinícius foram os melhores jogadores em campo, incluindo os dos dois times.

Mas o Piauí era só isso. Só defesa! O time do esforçado e dedicado  presidente Jacob Mesquita Júnior só conseguiu chutar a primeira bola no goleiro adversário aos 5 minutos do segundo tempo! E foi no segundo tempo quando o Enxuga-Rato melhorou: a entrada do meia Tales deu criatividade ao meio-de-campo, antes acéfalo, e as investidas do ótimo volante Jefferson, natural de Simplício Mendes/PI, deu alma ao time do Piauizão.

Mas logo veio o gol riverino, através de Romário, que aconteceu após a expulsão do zagueiro Vinícius por jogada brusca em cima do adversário. Romário passou por Armando, e Jardel não conseguiu dominá-lo, daí o atacante chutou para o gol do Piauizão sem defesa para o goleiro Matheus Maranhão. River 1x0. Com a desvantagem no placar, o Piauí se viu obrigado a atacar, principalmente com as subidas e bons lançamentos dos preciosos laterais Danylo e Erisvan. O ataque continuava morno, com Lucas isolado, sem ver a bola chegar até ele devido a ausência de meias criativos no time. O outro atacante, Jean (camisa 11) que na verdade é volante e pela primeira vez na vida atuou fora da sua posição original, não fez boa partida e logo foi substituído (agora por um atacante, Zé Raimundo). Na arquibancada o pai de Jean levantava as mãos aos céus e agradecia a Deus dizendo: "graças a Deus tiraram meu filho, pois colocaram ele numa fogueira e ele poderia sair queimado".

Mas eis que apareceu no segundo tempo o volante Jefferson (mediano no primeiro tempo), de muita força física e habilidade, tornando-se um gigante em campo, tomando quase todas as bolas na base da garra e ajudando ao seu time a chegar ao ataque. Foi numa dessas arrancadas de Jefferson que a bola chegou ao lateral-esquerdo Erisvan e por conseguinte ao atacante Zé Raimundo (que entrou aos 35 minutos do 2º Tempo no lugar do volante Jean, que atuava como atacante). Zé Raimundo, natural de José de Freitas/PI, vindo de trás, avançou pela esquerda do ataque, chutou no gol riverino e o goleiro rebateu a bola. No rebate o mesmo Zé Raimundo assinalou o gol que seria o empate do Piauizão. O árbitro corre para o meio-de-campo e assinala o gol, mas os jogadores do River apontam para um dos bandeirinhas que estava com a "bandeira levantada" assinalando impedimento, o que levou o árbitro central a anular o gol. Anular um gol legítimo? Sim, isso aconteceu! Um gol legítimo infantilmente anulado por um bandeirinha que parecia não estar atento ao lance, até mesmo porque se posicionava na linha divisória do campo. Sem sombra de dúvidas a atitude do bandeirinha e consequentemente do árbitro central prejudicou o Piauí, que poderia ter saído de campo com o empate.

Após os 4 minutos de acréscimo, no final do segundo tempo, a arbitragem foi cercada por torcedores, jogadores e dirigentes do Piauí, que exigiam do trio de arbitragem explicações em cima do acontecido. No meio da confusão o volante Jefferson, do Piauí, olhou para o árbitro central e ironicamente "bateu palmas", ele de imediato tirou o cartão vermelho do bolso e mostrou para o craque rubro-anil.

Jogo de final de campeonato. Clássico dos melhores. O melhor jogo do campeonato até aqui. Quem viu, gostou.

A diretoria do Piauí Esporte Clube se pronunciou na manhã desta Quinta-feira (9) através do diretor de futebol Leal Filho, e disse munida das imagens do jogo, irá entrar com representação contra o arbitragem ainda no dia de hoje junto a FFP - Federação de Futebol do Piauí.


O Piauí atuou com o futebol de: 1 - Matheus Maranhão, 2 - Danylo, 3 - Jardel, 4 - Vinícius, 6 - Erisvan, 5 - Armando, 8 - Sousa, 7 - Jefferson, 10 - Renan (18 - Tales), 9 - Lucas (19 - Cleber), 11 - Jean (21 - Zé Raimundo). Técnico: Leal Filho (Interino).
O elenco rubro-anil treina normalmente nesta Quinta-feira (9) no C. T. do clube e no Sábado (11) às 18 horas joga contra o Krac, pela 5ª rodada no Clube das Classes Produtoras. Contra o Krac o Piauí terá os desfalques do zagueiros Vinícius (expulso), do volante Jefferson (expulso) e do atacante Júnior Saudade (que se recupera de um acidente automobilístico).

JOGO PRELIMINAR

Na preliminar de River 1x0 no Piauí o Tiradentes mostrou que continua vivo na competição e venceu o Flamengo-PI por 1x0, chegando aos 6 pontos.
CLASSIFICAÇÃO GRUPO CENTRO
1º) - Krac - 8 pontos
2º) - River - 8 pontos
3º) - Piauí - 7 pontos
4º) - Tiradentes - 6 pontos
5º) - Flamengo-PI - 2 pontos
6º) - Racing - 1 ponto





Reações:
 
Top