Nize é entrevistada por Juarez Santos e dá sua opinião sobre "o caso Paulo Lemos".

A ex-deputada estadual Nize Caldas Brito Pereira Damasceno, filha do ex-prefeito José Ribamar Cabelouro, esposa do ex-prefeito Manim Rego e mãe do vereador Maurício Pereira Damasceno, concedeu entrevista ao bom repórter Juarez Santos, do juarezsantos.com. Na entrevista ela defende parcialmente o secretário municipal Paulo Lemos das acusações de corrupção que vem sofrendo, chegando inclusive a mencionar que Paulo Lemos "está sofrendo preconceito". A ex-deputada critica ainda os vereadores oposicionistas, usando a palavra "omissos" para defini-los.

Veja abaixo na íntegra a entrevista de Nize Damasceno concedida ao repórter Juarez Santos.

JUAREZ SANTOS - Professora Nize,  como é  do vosso conhecimento, muita gente, inclusive da situação, está querendo a cabeça do coordenador do Programa Garantia Safra, Paulo Lemos,  cujas acusações são de irregularidades na condução do citado programa em Barras. Qual a vossa análise?

NIZE - Só o Prefeito Edílson Sérvulo pode tomar essa decisão. Oposição, situação, ninguém  pode obrigar o prefeito a demitir o Paulo Lemos. O que o Paulo Lemos fez foi errado, mas tem muito preconceito nisso tudo. Eu soube que faltaram "devorar"  ele na Câmara,  como se ali tivesse algum "santo".
JUAREZ SANTOS - Na vossa opinião, Paulo Lemos está sendo vítima de perseguição, ciumeira política, por exemplo?
NIZE - Juarez, a culpa também é da oposição. Ela  se manteve omissa até agora, esperando por erros da atual administração. No nosso tempo a gente tinha a Rádio Marathaoan no "nosso pé" e hoje eu vejo que foi bom pra nós. Com a vigilância da Rádio Marathaoan, ficávamos mais atentos para não deixar acontecer esse tipo de erro, como cadastrar pessoas fora do perfil exigido pelo programa.
JUAREZ SANTOS - O que a senhora acha das pessoas que sabiam que não se enquadravam no Garantia Safra mas aceitaram fazer parte dele?
NIZE - As pessoas deveriam analisar que existem critérios para fazer parte do Garantia Safra. Os recursos eram  destinados para trabalhadores rurais. Tenho certeza que as pessoas que se cadastraram indevidamente, hoje estão arrependidas porque o constrangimento que passaram não vale o dinheiro que não chegaram a receber.
Reações:
 
Top