O vendedor desempregado Jean Rodrigo de Moraes (foto acima), de 23 anos, foi preso na Cidade Industrial, suspeito de furtar mais de 10 residências de luxo em Curitiba, no Paraná.. Segundo a Polícia Civil, ele fazia parte de uma quadrilha especializada neste tipo de crime.
De acordo com as investigações da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), a quadrilha a qual o rapaz pertencia age sempre da mesma forma, entrando nas casas quando os moradores saem ou viajam. Eles tocavam a campainha da casa escolhida e, se ninguém os atendesse, invadiam a residência.
A polícia chegou a Jean por causa do carro usado nos crimes: um Fiat Stilo dourado. O veículo pertence à sogra de Jean, identificada como Loraci Taborda, de 53 anos. Ela também foi presa, pois deu falsa queixa de roubo do veículo.
O rapaz disse aos policiais que era apenas motorista do bando. Segundo ele, ganhava os objetos roubados como pagamento para ajudar os bandidos. Quando perguntado pelas equipes de reportagem se ele se considerava bandido, Jean afirmou que “a Dilma rouba muito mais do que ele e não está presa"!
Os comparsas de Jean ainda não foram identificados oficialmente. De acordo com o delegado Fernando Zanoni, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), o rapaz chegou a dizer nomes de alguns homens que seriam os responsáveis pelos furtos junto com ele, mas os policiais ainda trabalham nas identificações oficiais destes suspeitos.
Com o rapaz foram encontrados vários objetos, como um notebook, um vídeo game, relógios e outros produtos furtados das casas. “Alguns dos objetos furtados pela quadrilha já foram vendidos e é importante alertamos à população que, se alguém reconhecer o assaltante e lembrar que comprou algo dele, deve comparecer à DFR, caso os comparadores não apareçam e sejam identificados serão autuados por receptação”, disse.
(*) Gazeta do Povo, Curitiba/PR
Reações:
 
Top