De camisa verde, Trombada treina os goleiros do Parnahyba


Depois do massagista Manoel Morais migrar para o time do Baraúnas, do Rio Grande do Norte, agora foi a vez do preparador de goleiros Trombada trocar a cidade de Barras por Parnaíba, onde já trabalha no Parnahyba Sport Club.

Com as atividades do Barras Futebol Club paradas devido a irresponsabilidade administrativa dos seus dirigentes, profissionais locais ou fazem "bicos" (pequenos trabalhos) para sobreviverem ou procuram trabalho em outras cidades ou estados para se manterem e manterem suas famílias.

Como se não bastasse o êxoto rural - que tem transformado Barras na capital nacional do trabalho escravo, conforme publicações rotineiras na mídia nacional -, os profissionais que atuam no esporte agora também deixam o Município.

O Estádio Juca Fortes, a única praça esportiva para prática do futebol na cidade, tem seu muro do lado das arquibancadas gerais caído desde junho do ano passado, suas acomodações são péssimas, desde vestiários a banheiros e gramado. O Juca Fortes está agonizando. O estádio é de propriedade da Prefeitura de Barras.

Já o Barras Futebol Club tem como presidente Laércio Vinícius, cidadão que mora em Teresina e é pouco conhecido dos barrenses. O presidente de honra do clube é o atual prefeito Edílson Sérvulo. Ambos estão sendo muito criticados, especialmente nas redes sociais, devido não terem pago uma taxa de R$ 2.500,00 a Federação de Futebol do Piauí, o que motivou a saída do time Sub-15 do Barras do campeonato estadual da categoria, deixando cerca de 35 meninos, a maioria quase que absoluta de famílias carentes, a ver um sonho naufragar devido a falta de apoio, corágem e decência.
Reações:
 
Top