Raimundo Marques dos Santos Filho e Silvan da Cruz Silva trabalham na
Delegacia de Polícia de Barras


O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) prendeu um escrivão de polícia e um funcionário da Prefeitura de Barras nesta quarta-feira (25). Os dois trabalhavam na Delegacia Regional do município e são acusados de corrupção.

O escrivão Raimundo Marques dos Santos Filho e o servidor Silvan da Cruz Silva foram presos pelo delegado Carlos César Camelo, coordenador do GRECO, que deu cumprimento a mandados de prisão preventiva assinados pelo juiz de Barras, Juscelino Norberto da Silva Neto.


A prisão dos dois foi pedida após denúncia de corrupção formulada pelo promotor Silas Sereno Lopes, do Ministério Público. De acordo com Carlos César Camelo, eles são acusados de cobrar propina para realizar serviços dentro da Delegacia Regional de Barras.
Segundo Carlos César Camelo, Raimundo Marques dos Santos Filho e Silvan da Cruz Silva cobravam propinas que chegavam a R$ 300. O coordenador do Greco informou que a dupla chegou a liberar um carro que havia sido apreendido em uma operação de combate ao tráfico de drogas. Os detidos também recebiam suborno para permitir o funcionamento de estabelecimentos de jogos de azar.
“A grande maioria dos processos que tramita na delegacia passam pela mão do escrivão. A denúncia que tem é realização de procedimentos irregulares como a liberação de veículos apreendidos sem anuência do delegado de policia. Um veículo envolvido em tráfico de droga foi liberado sem a concordância do delegado e tem a suspeita de cobrança de propina de pessoas envolvidas com jogos de azar”.
“As pessoas que denunciaram informaram que o pedido de propina e solicitações de vantagens indevidas são solicitadas pelo escrivão e pelo funcionário da prefeitura que trabalha na delegacia”.
Raimundo Marques dos Santos Filho trabalha como escrivão na Delegacia Regional de Barras há mais de 10 anos. De acordo com Carlos César Camelo, ele já tem quatro processos administrativos na Corregedoria da Polícia Civil referentes aos anos de 2013 e 2014. Em 2008, ele recebeu uma advertência.
Após a detenção, Raimundo Marques dos Santos Filho e Silvan da Cruz Silva foram encaminhados à sede do GRECO em Teresina.
Reações:
 
Top