Campo Maior (PI) - A morte do trabalhador Antonio José da Silva, de 62 anos de idade, que fazia a segurança numa padaria em Campo Maior, cidade distante 80 Km de Teresina e 72 Km de Barras, pode ser apenas mais um nas estatísticas da violência urbana no Brasil. O homem faleceu nas primeiras horas de domingo, dia 08, depois de lutar pela vida no Hospital de Urgência de Teresina, com uma bala alojada na cabeça. Ele foi baleado na quinta-feira pelo menor de iniciai. A. L. S, de 16 anos, que foi preso no carnaval e já estava solto.

A frieza do criminoso demonstra mais uma vez a certeza da impunidade. Durante depoimento ao delegado do caso, Gustavo Jung, quando a vitima ainda não tinha falecido, o menor disse que vai sair da cadeia e vai sair matando. “Meu trabalho é matar. Tou me graduando”, disse o menor na frente do delegado.
Ele o seu comparsa, Gabriel Ferreira Magalhães, vulgo Mineirinho, foram presos horas depois de atirar no vigia. Durante a noite de sexta-feira os dois fugindo do DP, mas após uma operação das polícias civil e militar de Campo Maior, os dois foram localizados e presos novamente. Eles já haviam tomado uma moto de assalto e levado o celular de uma jovem.
(*) Com informações do Campo Maior em Foco
Reações:
 
Top