O jovem disse a imprensa que irá devolver o dinheiro arrecadado!
Na manhã deste Sábado (21) o jovem Zacarias Gondim, deu entrada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Sua avó, Conceição, disse que um parente lhe informou que Zacarias havia sofrido um AVC, mas segundo seu irmão, Emanuel Castelo Branco, ele deu entrada no HUT por que estava passando mal, com vômitos intensos e com uma forte dor de cabeça.
Ainda no local, o jovem confessou que fraudou o laudo do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemopi). Emanuel afirmou que há dois meses Zacarias vem sentindo-se mal, mas que nas últimas semanas ele piorou.
"Ele fraudou mesmo o laudo, mas foi em ato de desespero. Há duas semanas vinha piorando, tendo vômitos intensos, com sangue, chegou a colocar de 200 a 300 ml para fora. O exame havia dado negativo, mas como a campanha já estava no ar com uma repercussão muito grande, não teve como parar. Dentro da ambulância ele teve uma parada respiratória e o bombeiro ficou até sem saber o que fazer", disse Emanuel Castelo Branco.
"O médico disse que ele não tem nada, que ele está simulando, mas quem o conhece, quem acompanha de perto sabe o que eleestá passando. Não ocorreu estelionato nenhum, ocorreu um crime, que foi a falsificação do laudo, mas que ele vai responder, que ele mesmo disse que vai assumir", concluiu o irmão de Zacarias.
Ao sair do Hospital de Urgência de Teresina, ainda com aparência debilitada, o jovem skatista respondeu a imprensa com poucas palavras. "Não foi estelionato, falsifiquei o laudo, mas vou responder pelo crime e devolver o dinheiro de todo mundo", confessou. 
Segundo a Polícia Militar, o irmão de Zacarias revelou que já havia sido arrecadado 12 mil reais na poupança, 5 mil na conta corrente e mais o que doaram em espécie. 


A Associação Teresinense de Skate - ATS, distribui nota ao público. Leia abaixo:


A Associação Teresinense de Skate (ATS) vem a público, em nome dos skatistas de Teresina e região, diante dos acontecimentos envolvendo o jovem Zacarias Gondim Lins, manifestar repúdio e indignação com as atitudes tomadas pelo mesmo. Zacarias iniciou sua vida como skatista na pré-adolescência, por volta do ano 2006 na região do bairro Dirceu.
Dada sua condição de vulnerabilidade e risco social, o mesmo foi prontamente assistido por skatistas que integram a ATS. Zacarias é de família pobre, criado pelos avós, não tinha contato com o pai e recebia apenas uma assistência material da mãe, que era uma pessoa doente, ele vivia na rua em busca de diversão e encantou-se com o skate quando a ATS organizou eventos na região do bairro Dirceu. Ele é mais uma vitima da nossa sociedade doente formada por projetos familiares falidos.
Zacarias, o menino magrinho sempre risonho e cheio de energia que conhecemos no passado, se transformou num grande mentiroso. Desde sempre percebia-se que aquele menino guardava no peito uma vontade de ter coisas que sua família não podia lhe dar, mas os amigos mais próximos sempre buscavam lhe encorajar para os estudos, para o trabalho e para o esporte, porque amigo sempre confia no amigo. Ontem, quando veio a tona a notícia de possível fraude, todos os amigos e conhecidos relutaram em acreditar, porque nenhum skatista que soube da suposta doença de Zacarias cooperou para essa farsa, mas todos foram vitimas desse jovem desequilibrado que o Zacarias tornou-se.
Ele ludibriou e enganou a todos, até mesmo os amigos mais íntimos que chegaram a procurar a ATS para que nos posicionássemos e buscássemos formas de oferecer ajuda. A diretoria da ATS é formada por jovens batalhadores, muitos já pais de família, e todos estávamos sensíveis ao problema de Zacarias, mas aguardávamos o momento certo para ajudar. Hoje aconteceria um evento em São Luís-MA, organizado pela Federação Maranhense de Skate - FMS com o objetivo de angariar fundos para ajudá-lo. Graças a Deus que a farsa veio à tona e os amigos maranhenses e toda a sociedade foi poupada do vexame e de uma tragédia maior, porque skatistas não são atletas, skatistas são crianças, jovens e adultos que tem no peito uma vontade enorme de superação e formamos uma grande família espelhada pelos quatro cantos do mundo.
Gostaríamos de manifestar nossa tristeza com relação a divulgação dos fatos como a vinculação do nome “skatista”, pois isso fere a imagem dos esportistas e do esporte que tem feito uma diferença positiva em nossa sociedade e reafirmamos aqui que nenhum cidadão skatista colaborou ou apoia ideias e atitudes desvirtuadas como essa. E que o mesmo caiu na cilada da cobiça e por fraqueza de caráter, não por ser um skatista.
Teresina (PI), 21 de fevereiro de 2015.
Reações:
 
Top