A empregada doméstica Noêmia Bastos escoltada pela polícia. Amante diz que ela tinha inveja da primeira-dama assassinada.
Os acusados de assassinar a primeira-dama do município de Lagoa do Sítio, Gercineide Monteiro Rabelo, o prefeito da cidade José Rabelo, o Zé Simão, 50 anos, e a empregada doméstica do casal Noêmia da Silva Bastos, de 43 anos, chegaram por volta das 09h:30 desta quarta-feira (11), na Delegacia Geral da Polícia Civil, em Teresina para prestar depoimento ao delegado Willame Moraes na gerência de Polícia Metropolitana da Secretaria Estadual de Segurança Pública.
Ao chegar na delegacia, Zé Simão afirmou que quem matou sua esposa já está presa, em referência a empregada doméstica pela autoria do crime, por segundo ele, a mulher ter inveja da primeira-dama. “Não matei minha mulher e quem matou está presa”, declarou o prefeito.
O prefeito Zé Simão e a empregada Noêmia Bastos são acusados de serem amantes e terem planejados o homicídio da primeira-dama.
O advogado Lucas Villa, chegou na Delegacia Geral dizendo que vai defender o prefeito José Rabelo. O advogado é o mesmo que assumiu o caso Fernanda Lages. "Não vou me pronunciar agora, vamos analisar todo o caso", disse.
O delegado geral da polícia civil, Riedel Batista, afirmou que o caso já está 100% solucionado. “O caso está concluído. Todo mundo que participou está de parabéns, o delegado Willame, Maycon, os peritos do Instituto Médico Legal, a polícia civil, todos fizeram um trabalho rápido e eficiente. Não tem mais nenhum tipo de interrogatório aqui. Tudo indica que foi crime passional, ele tem algumas contradições no depoimento, nega tudo, acusa a empregada e a empregada acusa ele. Foi encontrado uma arma de fogo no local entre as telhas, e o caso foi 100% solucionado, os dois tem participação no crime. Daqui vão ser conduzidos para alguma unidade da polícia civil, e a mulher vai para a penitenciária feminina”, afirmou.
Reações:
 
Top