Com o escândalo da Petrobras e a piora na expectativa em relação à economia, a popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) despencou e atingiu a pior marca de seu governo; caiu de 44% (avaliação de governo bom/ótimo) em dezembro para 23% em fevereiro, segundo o Datafolha. Em contrapartida, os entrevistados que avaliam o governo como ruim/péssimo subiram de 24% para 44%. O número dos que acham a administração petista regular permaneceu em 33%.
Segundo o instituto, é a pior avaliação de um presidente desde dezembro de 1999, quando Fernando Henrique Cardoso tinha 46% de rejeição (ruim/péssimo).
Após quatro anos de governo, Dilma, de acordo com o Datafolha, obteve a primeira "nota vermelha" de sua gestão; uma média de 4,8. Avaliações de Alckimin e Haddad também estão em queda.
Com o agravamento da crise hídrica, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), teve queda de dez pontos percentuais na popularidade; de 48% em outubro passado para 38% em fevereiro, chegando ao mesmo índice de junho de 2013, quando eclodiu no país as manifestações de rua.
O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), também empatou com a presidente Dilma Rousseff no que diz respeito a avaliação negativa; 44% dos entrevistados avaliaram a gestão petista na capital paulista como ruim ou péssima.
Reações:
 
Top